10 fatos surpreendentes sobre a Halitose

By 13 de maio de 2020 Notícias

10 fatos que você precisa conhecer sobre a Halitose

É bastante comum, ao comermos algo como pão de alho ou cebola crua, percebermos nosso hálito não muito agradável. Porém, é uma situação temporária, à qual todos estamos sujeitos. Entretanto, existem casos em que o mau hálito é um problema crônico. E, dessa forma, torna-se um carma permanente para quem sofre, e um desconforto para quem convive. Essa condição é conhecida como Halitose e pode interferir nos relacionamentos e na qualidade de vida de quem a possui. O mau hálito constante pode afetar a saúde emocional da pessoa e ser um indicativo de outras doenças no corpo. Confira a seguir alguns fatos sobre Halitose, que você precisa conhecer.

Higiene bucal é imprescindível para um hálito saudável

Existem inúmeras causas para o mau hálito, porém a higiene bucal inadequada é um agravante em todos os casos. Resíduos alimentares acumulados, excesso de saburra na língua e a placa bacteriana exalam mau cheiro. Por isso, escovações diárias, utilização do fio dental e visitas ao dentista representam a melhor frente de combate ao problema.

 

Veja também:

5 dicas que ajudam a levar as crianças ao dentista com mais facilidade

Como escovar seu aparelho ortodôntico?

Como fazer a remoção do tártaro?

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

 

Boca seca é uma das maiores causas da Halitose

A saliva atua como detergente, lavando a cavidade oral de resíduos alimentares e eliminando bactérias, entre uma escovação e outra. Durante o sono, por exemplo, o volume de saliva diminui, a boca resseca deixando um ambiente favorável para as bactérias. É o que causa o mau hálito matinal.

Portanto, as pessoas que sofrem com a síndrome da boca seca, ou xerostomia, têm maior probabilidade de desenvolverem a Halitose. Para melhorar a salivação, beba água e coma alimentos fibrosos, como maçã, cenoura crua, folhas ou castanhas.

Respirar pela boca causa ressecamento

Considerando que as bactérias se aproveitam da diminuição da saliva para se proliferarem, o ressecamento é perigoso. Portanto, respirar pela boca pode causar mau hálito.

O estresse pode provocar Halitose

Pelo mesmo motivo, o estresse pode ser responsável pelo aparecimento do mau hálito. De fato, o estresse aumenta o nível de adrenalina no sangue e eleva a possibilidade de secura na boca. Boca seca é gatilho para o aumento das bactérias e, portanto, do mau hálito.

Estômago vazio acarreta Halitose sistêmica

Halitose sistêmica é o nome que se dá quando o mau hálito não é provocado por mudanças na boca. Nesse caso, compostos orgânicos produzidos pelo estômago, ao queimar gordura no lugar de alimentos, para produzir energia, exalam pela boca.

Constipação intestinal também causa mau hálito

Na prisão de ventre, o bolo fecal não eliminado produz compostos que são absorvidos pela corrente sanguínea. Ao serem, em seguida, eliminados pelos pulmões, deixam um mau cheiro na boca.

Alimentação balanceada previne a Halitose

Proteínas em excesso na alimentação aumentam a fermentação produzida pelas bactérias da boca. Por outro lado, as dietas pobres em carboidratos baixam o nível de glicose no sangue, forçando o organismo a queimar gordura. Os gases liberados por essa queima são expelidos pela respiração, provocando mau cheiro.

Portanto, o equilíbrio é fundamental, tanto para a saúde quanto para o hálito. A ingestão de fibras e alimentos limpadores ajudam na digestão e na limpeza natural dos dentes.

Além disso, a água é o melhor elemento de combate ao mau hábito, pois é o principal componente da saliva. O ideal é ingerir diariamente, em média, pelo menos dois litros de água.

Quanto menor a ingestão de álcool, melhor

O uso frequente de bebidas alcoólicas e enxaguantes bucais contendo álcool pode descamar a mucosa da boca. A descamação é depositada e acumulada na língua, provocando mau hálito.

Pessoas com Halitose se acostumam ao cheiro

Essa situação é conhecida como fadiga olfatória e impede a percepção do problema por quem tem mau hálito constante. Há uma tendência, portanto, a não procurar tratamento nesses casos. Por isso, muitas vezes o portador de Halitose necessita ser alertado por outra pessoa, para que procure ajuda.

A Halitose pode abalar a autoestima e os relacionamentos

Inúmeras vezes, o indivíduo que sofre com o mau hálito tende a se afastar do convívio social. Há também a possibilidade de ser repelido nos relacionamentos. Trata-se de um grave problema, que pode levar a um estágio de depressão. Portanto, procurar ajuda para encontrar as causas e o tratamento adequado é o melhor caminho para acabar com a Halitose.

Fale com o seu dentista e faça uma avaliação do seu problema. Os planos odontológicos da Uniodonto Uberlândia facilitam o caminho para você!

Leave a Reply