4 maneiras de facilitar a ida de crianças ao dentista

By 14 de novembro de 2018 março 13th, 2019 Notícias

Levar crianças ao dentista não é uma tarefa muito fácil. O odontopediatra é o profissional mais indicado para fazer qualquer tratamento dentário em crianças e bebês. A especialização para o atendimento desta faixa etária inclui técnicas leves e lúdicas para criar envolvimento e cumplicidade com os pequenos pacientes. Esta é a principal dica para todos os pais.

Abaixo listamos mais 4 maneiras de facilitar a ida de crianças ao dentista, que costuma ser uma das maiores resistências encontradas em relação aos procedimentos de saúde infantil. São sugestões de algumas atitudes simples que objetivam auxiliar os pais e cuidadores na grata missão de cuidar da saúde bucal de seus pequenos.

4 maneiras de facilitar a ida de crianças ao dentista

Seja o exemplo

Ainda são muitos os pais que têm medo do dentista e, sem querer, o transmitem para os filhos. É importante que o adulto resolva primeiro esta situação em si mesmo para que possa espelhar. Conhecer as novidades tecnológicas, manter com bastante zelo a higiene bucal, evitando tratamentos complexos e dolorosos, manter o foco na saúde em geral como caminho para um bem viver, podem desmistificar o evento “tratamento dentário”.

Como consequência deste receio, é comum que se use o dentista como forma de punição ou de coerção. É importante lembrar que a função do profissional de saúde é cuidar, é trazer saúde, é aumentar o bem estar, e nunca punir. Esta inversão reforça o estereótipo de “bicho papão” do dentista.

Então, aí vão algumas dicas para este tópico:

– evitar gatilhos que possam alertar a criança para o medo, como “não vai doer”, “não tenha medo”;

– não associar a visita odontológica a sofrimento, a punição e a castigo;

– realçar que, com a rotina de higiene e manutenção, muitos problemas orais, dores e complicações podem ser evitados.

Seja verdadeiro

Para a criança, os pais são os pilares nos quais deposita confiança. Por isso, é fundamental que estes se policiem para não perder a credibilidade minimizando ou exagerando situações. Expor a situação sem excessos, evitando criar ansiedade, é a melhor postura. Negar a existência de possíveis incômodos ou exagerar na expectativa de procedimentos dolorosos pode desacreditar a criança quando diante da situação real.

O importante é orientar sobre a importância e os benefícios de uma boa saúde bucal, focando sempre nos resultados finais.

Seja firme e coerente

A melhor maneira de desmistificar a figura do dentista é apresentá-lo à criança desde cedo. Iniciar o acompanhamento odontológico a partir do nascimento dos primeiros dentes familiariza a criança com o consultório, criando um hábito saudável e indolor que criará uma imagem agradável no inconsciente infantil.

Entretanto, se a criança já é maiorzinha e ainda não tem familiaridade com o consultório dentário, algumas dicas podem ajudar a facilitar a ida da criança ao dentista:

– estar presente às consultas, demonstrando tranquilidade e confiança;

– conversar com a criança, de forma lúdica, sobre a importância de se cuidar para evitar que “os bichinhos furem o dente”, ou para retirá-los e “tampar o furinho”, quando eles já estão lá;

– durante a consulta, permitir que o profissional assuma o controle, evitando interferências, para que a criança perceba que deve seguir as orientações dele;

– estabelecer com o dentista alguns procedimentos a serem feitos no caso de insegurança ou medo. Afinal, os pais conhecem seus filhos e suas reações e podem transmitir calma e tranquilidade da mesma forma que em qualquer outra situação.  

Seja carinhoso e companheiro

Brincadeiras com o tema da higiene bucal, pequenas histórias ou relatos de experiências de final feliz contadas com humor acabam por estabelecer uma imagem positiva sobre o assunto.

Acompanhar a criança durante a escovação, incentivando e aprovando os progressos, mostrando a importância da manutenção da saúde bucal, trará duplo resultado. O primeiro é evitar procedimentos dolorosos no consultório odontológico, e o segundo é o reconhecimento de que o trabalho do dentista é simplesmente mais uma etapa da rotina de higiene bucal.

 

Leia também em nosso blog:

http://uniodontouberlandia.com.br/8-dicas-para-voce-cuidar-da-saude-bucal-de-bebes/

http://uniodontouberlandia.com.br/como-e-uma-consulta-odontopediatrica/

http://uniodontouberlandia.com.br/estomatite-tratamento-em-casos-infantis/

http://uniodontouberlandia.com.br/como-acabar-com-afta-na-boca/

Leave a Reply