Restauração dentária : 5 cuidados necessário

By 23 de maio de 2018 março 8th, 2019 Notícias

Restauração dentária é o processo utilizado para recompor as faces de um dente, devolvendo sua forma, sua função e a estética do elemento dental. Ou seja, é a recomposição da coroa, danificada por cáries ou por acidentes e traumas.

A coroa é fundamental na mordida e na trituração dos alimentos. Estando danificada prejudica o funcionamento normal da estrutura dentária, podendo ocasionar diversos problemas. Como por exemplo: dores, má oclusão, ou até mesmo a perda precoce do dente. A má oclusão acontece quando não há um bom encaixe entre as arcadas dentárias, ou seja, as arcadas não se fecham como deveriam. E aí pode haver consequências para além dos dentes, como nas gengivas, nos ossos, nos músculos, nos ligamentos e nas articulações.

Quando há, então, a existência de cáries ou danos nos dentes, o dentista deve ser procurado. Um bom profissional vai ajudar a selecionar o tipo adequado de procedimento. Ele se base-a na gravidade e na localização da ocorrência, buscando uma solução que represente uma melhor relação custo-benefício para o paciente.

O tratamento consiste na remoção de toda a área afetada e uma posterior limpeza da região que fica exposta. Em seguida vem o fechamento do local. Existem dois tipos de procedimentos para a restauração dentária. Quando há a possibilidade de aplicação do material restaurador diretamente no elemento dental é realizada a Restauração Direta. Em casos de maiores desgastes ou de uma grande cavidade pode haver a necessidade de que o material seja preparado externamente e depois encaixado, caracterizando assim a Restauração Indireta.

Os cuidados com a saúde bucal de uma pessoa com restauração incluem, em princípio, os mesmos procedimentos de uma dentição primária, com uma atenção especial para as áreas restauradas. Porém, existem 5 cuidados extra que devem ser observados e que diminuem a chance de estragos ou perda do tratamento.

 

Você pode se interessar também:

Como é uma consulta odontopediátrica?

Conheça as principais especialidades em Odontologia

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

Como funciona a perícia em plano odontológico?

 

1- Tempo de secagem de uma restauração dentária recente

Respeitar o tempo de secagem é muito importante para evitar danos a um procedimento recém-feito. São várias opções de materiais para o processo de restauração dentária, que vão desde resina composta, amálgama, ouro, porcelana, até o cimento de ionômero de vidro ou o cerômero, que é uma resina misturada com porcelana. O tempo de secagem varia para cada um deles.

Durante esse tempo devem-se evitar alimentos muito quentes ou muito frios, assim como os duros, grudentos ou com corantes fortes. Nos próximos 2 ou 3 dias a mastigação deve acontecer no lado da boca contrário ao do dente restaurado.

2- Cuidados diários especiais

Escovar os dentes e passar o fio dental após todas as refeições são hábitos que a pessoa com restauração deve inserir no seu dia a dia. Restos de alimentos entre os dentes, além de propiciarem um ambiente favorável à formação de cáries, podem danificar as restaurações existentes.

Ao ingerir bebidas coloridas como café, chá, vinho ou refrigerante, a escovação deve ser imediata, evitando o risco de manchas nos dentes e nas restaurações. O cigarro deve ser evitado também por este motivo. Se a escovação não for possível, deve ser feito pelo menos um bochecho com água.

3- Alimentação

O controle na ingestão de alimentos interfere na durabilidade e boa manutenção da restauração. Além das bebidas já citadas, alimentos como chocolate e beterraba requerem uma limpeza rápida. Alimentos muito duros como, por exemplo, pipocas, castanhas, nozes e afins, exigem uma mastigação cuidadosa e, de preferência, pelos dentes não restaurados. Alimentos pegajosos devem ser evitados, pois podem grudar comprometendo ou mesmo removendo a restauração.

4- Controle do bruxismo

O ranger dos dentes desgasta dentes e restaurações, que podem vir a lascar ou trincar. Utilizar uma placa interoclusal flexível de silicone ou rígida de acrílico é recomendável para evitar o desgaste e os demais efeitos nocivos do bruxismo.

Abrir garrafas, quebrar ou segurar coisas com os dentes e roer as unhas são outros hábitos que devem ser evitados por quem tem restaurações (e mesmo quem não tem).

5- Revisão da restauração dentária

As visitas ao dentista para limpeza dos dentes e revisão de cada restauração devem ser periódicas e frequentes. No mínimo 2 vezes por ano. Elas são a garantia de mais saúde bucal e menos dores de cabeça.

Quer saber mais? Visite a página da Uniodonto Uberlândia no Facebook ou acesse:

http://www.uniodontouberlandia.com.br.

 

Leave a Reply