5 dicas valiosas para escolher a melhor escova dental

By 19 de fevereiro de 2020 Notícias

5 dicas valiosas para escolher a melhor escova dental

Escovar os dentes é a principal prática para a prevenção da cárie e das doenças periodontais. Mas, para que essa prevenção seja efetiva, alguns cuidados devem ser tomados. O primeiro deles é aprender as técnicas corretas para uma boa escovação. Para isso, é importante conversar com o seu dentista e tirar todas as dúvidas. Por exemplo, uma escovação forçada pode ser mais prejudicial do que proveitosa. Em seguida, é fundamental escolher bem os equipamentos e produtos que vamos usar no dia a dia. A escova dental, o creme e o fio ideais dependem de características individuais e de avaliação de um profissional. Porém, existem algumas boas dicas gerais para fazer desses utensílios verdadeiros aliados dos seus dentes e do seu sorriso.

 

Veja também:

Como usar fio dental corretamente?

8 dicas para escolher fio dental

Como escolher o melhor creme dental?

Ciência da sorriso: por que sorrir é um santo remédio?

 

Uma escovação adequada deve durar de 2 a 3 minutos, sempre que possível. Quando ela é bem feita, remove placas bacterianas, restos de alimentos e bactérias, evitando as cáries. Por isso, é extremamente importante escolher uma boa escova dental para manter dentes limpos, sem agredir as gengivas.

Praticando a escovação de forma correta

Durante o tempo da escovação, devemos fazer movimentos suaves e curtos com a escova dental, estendendo até a margem gengival. Os dentes do fundo, que são difíceis de alcançar, e aqueles com restaurações e coroas merecem atenção especial.

Deve-se procurar escovar as superfícies externas de todos os dentes superiores e inferiores. Logo depois, a superfície interna, e, na sequência, as superfícies de mastigação. Por último, a língua também deve ser escovada e limpa.

Escolhendo a melhor escova dental

Existem inúmeros modelos de escova dental nas farmácias e supermercados, de todos os tamanhos, formatos, cores e preços. Contudo, vamos nos ater àquelas que, de uma maneira geral, atendem à maioria das pessoas.

Formato da cabeça

Por incrível que pareça, as melhores escovas são as de cabeça pequena, especialmente as ovaladas. Uma escova dental com uma cabeça muito grande pode ser desconfortável e ineficiente. O acesso aos dentes posteriores fica prejudicado e a tendência é achar que com poucos movimentos a escovação já terminou.

Maciez das cerdas

Como já dissemos, a escovação forçada não é recomendada, em especial quando a escova dental é dura. O ideal é escolher cerdas macias ou extra macias, que limpam sem lesionar as partes moles da boca. As cerdas duras e médias podem aumentar o risco de desgaste do esmalte dentário, além de retrair a gengiva.

Número de cerdas

Apesar de a escova dental ideal ter a cabeça pequena, ela deve ter uma concentração maior de cerdas. Isto quer dizer que os tufos onde elas estão agrupadas devem ser mais robustos, mais cheinhos. Dessa forma, a superfície dos dentes alcança um grau de limpeza maior.

Um tipo de escova dental para cada idade

A higiene dental deve começar cedo, e a escovação, logo após o nascimento dos primeiros dentinhos. Entretanto, para as crianças pequenas de até 6 anos, a escova dental deve ter características especiais. Deve-se escolher um modelo de cabeça bem pequena e anatômica, cerdas arredondadas, ultra macias, e cabo emborrachado.

Crianças maiores já podem usar uma escova não tão macia, de cabeça oval e com mais cerdas. O cabo ainda deve ser de textura e formato que facilite o manuseio. É interessante que as escovas infantis sejam atrativas e divertidas, estimulando a realização da higiene bucal.

A partir da adolescência, a escova dental pode ter o mesmo modelo do adulto.

Tipo de cabo

O ideal é o cabo sextavado, facilitando a angulação correta, e flexível. O cabo deve ajudar para que a escova se adapte ao formato das arcadas, atenuando a força aplicada na escovação. Os modelos emborrachados são também mais cômodos.

Conservando a escova dental

Para uma melhor conservação, a escova deve ser limpa após o uso e mantida de forma a ter uma secagem rápida. Deve ser guardada em local protegido e sem contato com outras escovas. Escovas cujas cerdas estão abertas ou emaranhadas perdem sua eficiência.

Uma escova dental tem vida útil de 3 meses, em média, e então precisa ser trocada. Porém, esse período depende da qualidade da escova e da utilização. Quem tem aparelho ortodôntico certamente vai precisar trocar em menos tempo.

Pronto para escolher sua nova escova dental? A Uniodonto Uberlândia está com você nos detalhes do dia a dia e sempre que precisar. Conheça nosso site e contrate um plano odontológico em 5 segundos.

 

Leave a Reply