Prótese dentária: cincos erros cometidos por você!

By 30 de abril de 2018 março 7th, 2019 Notícias

Muitos fatores podem ocasionar a perda de dentes, como: acidentes, doenças periodontais, higienização ruim e enfraquecimento dos tecidos que sustentam a arcada dentária devido a idade avançada ocasionando no uso da prótese dentária. A Pesquisa Nacional da Saúde (PNS) mais recente, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estima que:

  • 11% da população maior de 18 anos perdeu todos os dentes;
  • Em 23% faltam 13 ou mais dentes na boca;
  • 33% dos brasileiros usam algum tipo de prótese dentária.   

Os dentes são agentes essenciais na digestão e autoestima. Por esta razão, a preocupação em recuperá-los é de longa data. A prótese dentária mais antiga que se tem registro foi encontrada na Itália em 2016 e é feita de dentes de várias pessoas e fixada em um suporte de ouro. Especialistas avaliam que a peça foi produzida entre os séculos XIV e XVII. Desde então, a dentadura foi aperfeiçoada e é fabricada com materiais mais leves, higiênicos e tecnológicos.

Os dados do IBGE mostram que o país precisa avançar no cuidado da saúde bucal e também que as pessoas estão buscando alternativas para não deixar a boca prejudicada. Os adeptos da prótese dentária precisam tomar cuidados com a alimentação, higienização bucal e limpeza correta da prótese para não ter problemas ao usá-la.

Quais os tipos de prótese dentária?

O cirurgião-dentista irá indicar o tipo de prótese mais adequada para os pacientes de acordo com a necessidade e adaptação. Os modelos mais comuns de prótese dentárias são:

Prótese total: também conhecida como dentadura, a prótese é removível e é usada por quem perdeu todos os dentes. É feita de acrílico e só pode ser usada após os tecidos da gengiva já estiverem cicatrizados. 

Prótese parcial removível: para pacientes que ainda possuem dentes da arcada e não quer deixar janelas na boca. São feitas de acrílico e apoiadas em estruturas metálicas presas aos dentes adjacentes naturais.

Prótese flexível: feitas com um tipo de resina versátil e substituem as próteses parciais com estrutura metálica. São usadas, em geral, por idosos de forma provisória.

Prótese fixa: quando há perda, inutilização da coroa ou necessidade de tratamento endodôntico de um ou poucos dentes. As próteses são feitas de resina ou cerâmica e são fixas por um pino intrarradicular.

 

Você pode se interessar também:

Como é uma consulta odontopediátrica?

Conheça as principais especialidades em Odontologia

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

Como funciona a perícia em plano odontológico?

 

Erros ao cuidar da sua prótese dentária

Cada tipo de prótese exige um cuidado especial e é normal que nos primeiros meses após colocá-la, você sinta algum desconforto na boca devido a adaptação dos ossos da mandíbula e gengiva com o novo objeto na cavidade. Mas é consenso entre dentistas que cuidar diariamente dos novos dentes aumenta sua durabilidade. Veja o que não se deve fazer ao usar prótese dentária:  

1 – Negligenciar a higiene bucal
Para quem usa próteses removíveis é indicado que a limpeza seja feita fora da boca para garantir que todos os resíduos de alimentos sejam retirados. O uso de escova dental é imprescindível juntamente com pasta específica. Para as próteses fixas, a higiene deve ser feita normalmente, nunca esquecendo o fio dental. A não higienização correta do material pode resultar em placa bacteriana, desgastes e manchas.

2 – Comer alimentos duros
As próteses dentárias são feitas com materiais resistentes como acrílico (dentaduras), resina e cerâmicas (parciais e fixa) para fazer uma substituição mais fidedigna possível em termos estéticos e qualidade. Mas nenhum dos materiais são tão resistentes quanto os dentes naturais e estão sujeitos a quebrarem com mais facilidade. Portanto, evite comer alimentos muito duros e de consistência grudenta.

3 – Deixar a prótese secar
As próteses móveis, que permitem sua remoção para limpeza e dormir, devem sempre ser guardadas em água ou solução própria para este tipo de prótese. Deixá-la secar pode fragilizar o material, tornando-a mais suscetível à quebra, ou até provocar deformação na estrutura.

4 – Praticar esporte de contato
O hábito de praticar exercícios físicos é importante para manter a saúde em dia. Mas quem usa prótese dentária deve ter atenção redobrada para esportes que exigem contato, como exercícios com bola e lutas, pois, há o perigo de impacto podendo causar quebra e deslocamento da prótese dentro da boca.

5 – Mastigar de forma errada
A mastigação é um processo mecânico que exige a força da mandíbula para triturar alimentos. Quando não é feita da maneira correta (de forma desigual, torta, favorecendo um dos lados ou com força excessiva) os músculos da boca podem sofrer lesões devido aos movimentos errados e desgastar as próteses mais rapidamente, diminuindo seu tempo útil.
Sua prótese dentária irá durar mais tempo se cuidar da maneira correta.

Acompanhe o blog da Uniodonto Uberlândia para ler mais sobre saúde da sua boca e curta nossa página do Facebook.

Leave a Reply