All Posts By

Comunicação Uniodonto

Rotina saudável é garantia de dentes limpos

By Notícias No Comments

Rotina saudável é garantia de dentes limpos

Uma rotina saudável é salutar para qualquer pessoa, em qualquer idade. Entretanto, não é uma meta fácil de atingir, mas quanto mais próximo disso, melhor. Para manter uma boa saúde bucal, com dentes limpos, gengivas sadias e hálito agradável, devemos levar em conta vários fatores. De fato, o mais abrangente deles é uma dieta saudável. Uma alimentação rica em nutrientes, vitaminas e fibras favorece a saúde integral do corpo e, consequentemente, das estruturas bucais. Aliada a bons hábitos de higiene, estrutura o melhor caminho para manter a saúde bucal. Dentes saudáveis são importantes para a aparência, para falar bem, para mastigar alimentos corretamente e para o bem estar geral.

A prevenção, estabelecida pelos cuidados diários, é a maneira mais prática, econômica e indolor de afastar os problemas dentários. Além disso, é recomendável consultar o dentista para aprender as técnicas corretas de higiene bucal e identificar áreas de atenção. Essas áreas podem exigir cuidados extras ao escovar e passar o fio dental.

 

Veja também:

8 facilidades do site da Uniodonto Uberlândia

Os 10 top assuntos buscados no Blog da Uniodonto Uberlândia

Em 5 segundos: como solicitar cotação para contratar plano odontológico

Seu plano dentário: você está coberto?

 

 

Siga nossas dicas para uma rotina que garante seus dentes limpos

Técnica de escovação adequada

Não basta simplesmente escovar os dentes três vezes ao dia. É preciso escovar corretamente. Portanto, escolher a escova mais indicada para sua arcada dentária, seus dentes e sua sensibilidade é o melhor começo. Afinal, cabeça e cerdas devem conseguir alcançar até os últimos molares, eliminando os resíduos que se escondem ali.

As melhores escovas normalmente têm cabeça pequena e cerdas macias, e devem ser trocadas regularmente, de três em três meses. Os movimentos da escovação devem ser suaves e curtos, sem força excessiva, especialmente no encontro entre gengivas e elementos dentários.

Outra área que merece atenção é a parte traseira dos dentes da frente, tanto inferiores quanto superiores. E mais, o tempo gasto na escovação é outro fator a ser observado. Não basta passar a escova sobre as superfícies para manter os dentes limpos. Assim, uma limpeza bem feita deve gastar, pelo menos, de dois a três minutos.

A escova deve ficar em um ângulo de 45 graus com a linha da gengiva e ser movimentada em direção contrária a esta. Cada parte do dente, laterais e área de mastigação, deve ser alcançada com movimentos curtos, circulares, de trás para frente.

Por fim, a escovação deve contemplar toda a língua, limpando, eliminando bactérias e purificando o hálito. Terminado o processo, lave a escova e deixe secar sem tampar. E, importante: nunca compartilhe sua escova dental com ninguém, nem mesmo com o cônjuge ou os filhos.

Passar o fio dental corretamente

O fio dental deve ser usado, no mínimo, uma vez por dia. Mas as recomendações feitas para a escovação valem também para o fio. Sem pressa, com cuidado para não machucar as gengivas, dedicando o tempo necessário para abranger todos os encontros dentários.

Cerca de 40 cm de fio são necessários para trabalhar todas as curvas dos dentes. Para cada encontro, uma parte do fio é utilizada. A base dos dentes, na linha da gengiva, deve ser contornada com suavidade, removendo bactérias que estejam acumuladas no lugar.

A escolha do fio dental adequado ao espaçamento entre os dentes permite uma limpeza completa e eficiente. Contudo, os casos de próteses ou aparelhos dentários exigem uma investigação maior sobre o melhor fio dental a ser adquirido. Um bom profissional pode auxiliar, analisando e indicando a opção ideal.

Lanches e guloseimas entre as refeições dificultam dentes limpos

Seguindo a lógica da alimentação saudável, os petiscos devem ser evitados, especialmente se forem açucarados. Entretanto, se isso não for possível, a limpeza deve ser refeita a cada lanchinho. Bochechos ou gomas de mascar sem açúcar são paliativos e ajudam, mas não são ideais para deixar os dentes limpos.

Os resíduos alimentares, muitas vezes pegajosos, e o açúcar, se não eliminados, servirão como alimentos das bactérias. Permanecendo nos dentes por longos períodos, permitirão a produção de ácidos que agridem os dentes e promovem a formação de cáries.

Visitas regulares ao dentista

O checkup bucal é tão importante quanto o de saúde. Devemos lembrar que muitas doenças internas dão seus primeiros sinais na boca. Além disso, mesmo com uma boa higienização e cuidados diários, a escova não substitui a limpeza de consultório.

O exame profissional periódico mantém os dentes limpos, previne possíveis doenças bucais e identifica sinais patológicos de forma precoce. A frequência recomendada para a avaliação do dentista é de seis em seis meses e não deve ultrapassar um ano.

 

Mantenha seus dentes limpos, seguindo nosso roteiro para uma rotina diária de cuidados bem feita. E, para garantir um controle eficaz dos gastos com a saúde bucal de toda a família, conte com a Uniodonto Uberlândia. Escolha seu melhor plano e garanta sua tranquilidade e a qualidade do seu sorriso.

 

5 indicativos marcantes de uma boca saudável

By Notícias No Comments

5 indicativos marcantes de uma boca saudável

O que significa ter uma boca saudável? Por boca, entendemos tanto a parte externa quanto a cavidade oral. Portanto, ter uma boca saudável começa por ter lábios saudáveis, hidratados e sem machucados. Em países como o nosso, extremamente quentes, o protetor labial deve ser um item indispensável na farmacinha. Porém, são as estruturas do interior da boca que revelam um organismo saudável e bem cuidado. Trata-se de um local que, na maioria das vezes, somente nós podemos dizer ao certo se está em boas condições ou não. Com exceção de situações especiais, quando uma simples observação permite perceber sinais preocupantes. Então, é importante que cada pessoa avalie frequentemente o aspecto dos vários elementos presentes no interior da boca.

Em uma boca saudável, as mucosas devem ser rosadas, nem muito claras nem muito escuras. Não deve haver sangramentos nem inchaços na gengiva. A língua deve estar limpa, sempre rosa, porém sem estar lisa demais ou marcada nas laterais, e não deve haver sinais de acúmulo de placa bacteriana ou tártaro.

 

Veja também:

O que você sabe sobre limpeza dentária feita no consultório?

7 problemas que a má higiene bucal pode causar

6 doenças que afetam a saúde bucal

3 passos para encontrar o dentista mais perto de mim

 

Manter a saúde bucal é também prevenir doenças cuja primeira manifestação ocorre no local. Por isso, é ainda mais recomendável uma vistoria rotineira em frente ao espelho e, mais ainda, uma avaliação profissional periódica. Acompanhe abaixo cinco sinais marcantes de que você possui uma boca saudável, internamente.

Indicativos de uma boca saudável

1 – Dentes claros e fortes

Esse é, quase sempre, um sinal evidente e óbvio de ausência de cáries. Um dente uniforme e claro, das pontas à raiz, provavelmente não tem acúmulo de placa bacteriana. É claro que existem exceções, mas, de uma maneira geral, indica uma higienização bem feita e uma boa saúde bucal.

Quando há uma formação muito grande de placas bacterianas e tártaro, ela começa a ficar visível nos dentes. Portanto, os dentes devem estar sempre limpos, lisos, sem manchas ou placas.

2 – Gengivas uniformes e sem sangramento

A cor das gengivas deve ser rosada e sua superfície uniforme, sem feridas anormais. As aftas ou lesões devem ser bem avaliadas, especialmente as que não causam dor ou demoram a desaparecer. A saúde da gengiva está diretamente ligada à uma boa alimentação, de preferência rica em vitamina C.

Os sangramentos nem sempre indicam um problema bucal, mas não devem ser ignorados. Normalmente eles são causados pela escovação ou pela pressão de algum alimento mais duro. Mas, também, podem ser sintomas de algo mais, como, por exemplo, uma diabetes ou gengivite.

A gengivite é originada por infecções relativas ao agrupamento de tártaro nos dentes. Ter gengivas uniformes e sem sangramento, então, geralmente significa ter uma boca livre de problemas.

3 – Ausência de sensibilidade nos dentes

Apesar da sensibilidade poder ser uma tendência natural específica do indivíduo, muitas vezes indica problemas de saúde bucal. Principalmente quando os dentes ficam sensíveis à ingestão do açúcar, a probabilidade é de que já exista um quadro infeccioso.

De qualquer forma, não possuir sensibilidade nos dentes é um forte indicador de uma boca saudável.

4 – Bom hálito

O mau hálito nem sempre é um sinal de doença bucal, mas é sempre um problema. O cheiro ruim na boca pode ser sintoma de alguma doença respiratória, diabetes, ou problemas estomacais. Entretanto, as lesões nos dentes ou nas mucosas e a má higienização podem provocar odores desagradáveis.

Portanto, um hálito neutro e sem cheiro forte é outro indicador de que a boca está sendo bem cuidada e que o organismo está saudável.

5 – Língua sem alterações de cor e textura

A cor da língua segue a coloração das mucosas da cavidade bucal. O tom deve ser rosado e a textura uniforme. Uma língua esbranquiçada demonstra falta de higienização e acúmulo de saburra, que contém resíduos alimentares e bactérias. A limpeza da língua deve acompanhar sempre o ritual de escovação.

A descamação da língua, ou língua geográfica, prejudica o processo de alimentação, pois provoca hipersensibilidade. Este quadro pode estar ligado a doenças alérgicas ou dermatológicas. Além disso, a carência de algumas vitaminas ou ácido fólico pode resultar em inchaço e vermelhidão da língua.

Ter uma boca saudável, portanto, é ter dentes e mucosas limpas e bem cuidadas. A saúde bucal refere-se a uma estrutura crítica para a integridade do organismo, já que é a primeira etapa do processo alimentar. Além disso, é o local de manifestação de várias outras doenças internas.

Sendo assim, é correto afirmar que um boca saudável geralmente revela um corpo saudável. O acompanhamento profissional da região bucal garante uma avaliação adequada e o diagnóstico precoce de problemas e adoecimentos.

Conte com a Uniodonto Uberlândia para ajudar você a manter sua boca saudável. Faça uma cotação e contrate um plano ideal para toda a família!

Urgência odontológica: a clínica 24 horas

By Notícias No Comments

Urgência odontológica: a clínica 24 horas

De acordo com a Revista Brasileira de Odontologia, “entende-se por urgência odontológica, o atendimento cujas medidas imediatas visam aliviar os sintomas dolorosos, infecciosos ou estéticos da cavidade bucal”. Trata-se, então, de uma situação grave, que pede solução imediata, embora não represente um risco à vida. Felizmente, a população tem cada vez mais se conscientizado sobre as medidas de prevenção e profilaxia odontológicas. Porém, ainda ocorrem muitas situações de urgência devido à falta de cuidados adequados com as estruturas dentárias. Doenças avançadas, que afetam a polpa dos dentes, causando dores insuportáveis, são os casos mais comuns. Mas os acidentes e traumas também podem ser motivos de uma urgência odontológica.

 

Veja também:

Por que a alimentação moderna é uma forte aliada dos convênios odontológicos?

Saúde bucal depois dos 40 anos: como lidar?

Como manter dentes saudáveis com a rotina estressante do Século XXI

Saúde bucal da família: além da escovação

 

Quando há o perigo de perda dos dentes, sangramento ou dores agudas desconcertantes, uma providência imediata deve ser tomada. Nesses momentos, o melhor é recorrer às clínicas 24 horas de atendimento de emergência e urgência odontológica.

Situações que caracterizam uma urgência odontológica

Casos de sofrimento ou desconforto originado na cavidade oral, atingindo dentes, gengivas, língua, bochechas ou ossos, não previstos, são urgentes. Veja a seguir algumas situações que demandam uma corrida contra o tempo em busca de solução:

Trauma ou mordidas em qualquer região da boca: lábios, língua ou bochechas;

Fraturas ou perda dos dentes;

Dores de dentes intensas;

Dores nas gengivas;

Abcessos dentários;

Descolamento ou quebras de coroas ou próteses;

Objetos engastados entre os dentes.

Como agir em momentos de urgência odontológica?

Em todas as situações, enxágue a boca com água morna. Faça compressas frias no rosto, do lado externo do local onde está a dor ou o inchaço. Se houver algum objeto preso entre os dentes, tente remover utilizando apenas o fio dental, de forma suave. Não utilize instrumentos cortantes ou pontiagudos.

Se houver sangramento, aplique uma pressão direta sobre o foco com um pano limpo. Não utilize compressas, sejam quentes ou frias, diretamente nos dentes ou na gengiva. De maneira alguma aplique qualquer medicamento ou pomada no local sem uma assistência profissional, e evite os tratamentos caseiros.

Quando há quebra ou queda de algum dente, não esfregue a região da raiz, apenas limpe a peça com água morna. Se se tratar de um dente permanente, tente encaixá-lo no local novamente. Porém, para dentes de leite, este procedimento é totalmente desaconselhado, pois pode danificar o dente permanente que está se formando.

O dentinho de leite deve ser armazenado em um frasco com leite, soro fisiológico ou saliva da criança e deve ser apresentado ao dentista. Em qualquer dos dois casos, procure um atendimento odontológico imediatamente. Ao profissional caberá avaliar a situação e decidir o melhor caminho para a solução do problema.

Como funciona um atendimento de urgência odontológica?

Em primeiro lugar, o dentista vai examinar o local, verificar as lesões e avaliar o grau de gravidade. Pode haver a necessidade de realização de exames de raios-x. Em seguida, são tomadas as providências práticas, que podem envolver vários procedimentos.

Retirada de objetos, sutura de cortes, controle de sangramentos e drenagem de infecções são feitas imediatamente. Já extração ou reimplante dentário, recolocação ou substituição de coroas, podem requerer uma ação provisória, na impossibilidade de solução definitiva.

Onde encontrar atendimento de urgência odontológica?

O atendimento de urgência deve ser realizado em um local de pronto socorro odontológico. Se o incidente ocorreu durante o dia, em horário comercial, o cenário é menos complicado. Porém, caso ocorra durante a noite, deve haver a possibilidade de atendimento 24 horas.

A Uniodonto Uberlândia possui, desde 2012, uma clínica de urgência 24 horas, que funciona inclusive nos finais de semana e feriados. Conveniados e não conveniados encontram na clínica um atendimento diferenciado, que preza pela segurança e qualidade profissional.

Dessa forma, todas as pessoas que precisam de atendimento podem contar com todos os benefícios de nossa estrutura, em qualquer horário. Este é mais um diferencial da Uniodonto Uberlândia, líder na diversidade de planos odontológicos e campeã em agilidade.

Afinal, somos uma empresa que zela pelo bem estar de todos que nos confiam seu sorriso. Venha para a Uniodonto Uberlândia! Em cinco segundos você faz uma cotação e ainda utiliza o site para contratar on line o melhor plano odontológico para você e sua família.

 

Clínica 24 Horas

(34) 3228-7660

5 dicas para uma saúde bucal impecável em 2020

By Notícias No Comments

5 dicas para uma saúde bucal impecável em 2020

Além das funções de mastigação dos alimentos e da articulação das palavras, a boca tem um papel fundamental na estética do rosto. Ao exibir um sorriso bonito, a pessoa ganha confiança em si, obtendo mais qualidade de vida e nas relações. Mas, para além da aparência, o aparelho bucal desempenha funções que estão diretamente relacionadas com a saúde do corpo todo. Quando a saúde bucal não está boa, as bactérias naturais da região se desequilibram e podem migrar para outros órgãos. Os inimigos são microrganismos e invisíveis, portanto, todo cuidado é pouco. Em outras publicações, já mostramos que doenças cardíacas, diabetes, hipertensão e parto prematuro podem estar relacionados às doenças bucais. Por isso, listamos agora algumas dicas para uma saúde bucal impecável.

 

Veja também:

Um sorriso saudável começa na infância?

5 curiosidades sobre dentição humana

Um novo jeito de adquiri plano odontológico da Uniodonto Uberlândia

Ciência do sorriso: por que sorrir é um santo remédio?

É claro que esses cuidados devem ser frequentes em todas as fases da vida, pois quase todas as doenças, inclusive as da boca, podem ser prevenidas. Além disso, mesmo quando se instalam, têm uma chance muito maior de cura quando estão em estágios iniciais.

Saúde bucal impecável em 2020

1 – Higiene bucal mesmo com a vida corrida

Uma boa higienização da boca é a dica mais básica e mais eficaz para a manutenção da saúde bucal. As três escovações diárias e a utilização do fio dental, no mínimo uma vez ao dia, devem ser rotina desde a mais tenra idade. É a forma mais simples de manter uma saúde bucal impecável.

Muitas vezes, a falta de tempo não permite os cuidados necessários e desejados. Mas, nesses casos, alguns conselhos podem ser de grande ajuda:

Bochechos

Quando é impossível realizar a limpeza completa, enxague a boca diversas vezes com vigor, removendo os detritos alimentares mais evidentes. Esse procedimento ajuda a diminuir a acidez e ainda melhora o hálito.

Chicletes

Mastigar uma goma sem açúcar também é uma opção para ajudar na limpeza dos dentes, estimular a salivação e para um hálito melhor.

Maçã e melão

A maçã tem poucas calorias, age como adstringente e, em situações de emergência, ajuda na limpeza dos dentes. Pode ser substituída também pelo melão.

Kits de pasta de dente e escova

Existem kits de higiene bucal bem pequenos, com cerca de seis centímetros, ideais para ser carregados no dia a dia. É sempre bom manter um na bolsa ou no carro, para usar quando a refeição for feita fora de casa.

2 – Instrumentos de higienização adequados

Os cuidados para uma saúde bucal impecável envolvem escolher escova, pasta e fio dental adequados à boca e aos dentes. Uma escova pequena e de cerda macias é quase sempre o ideal, porém deve ser trocada periodicamente. Deve-se lembrar que a escovação deve abranger toda a boca, inclusive gengivas e língua.

A pasta dental e o fio devem ser adquiridos de acordo com a recomendação do dentista. Sensibilidade, aparelhos, próteses e a faixa etária são parâmetros para a indicação.

3 – Alimentação e água

Uma alimentação saudável é base para a saúde de todo o organismo. Os vegetais naturais são fontes de minerais e vitaminas essenciais para a os tecidos e órgãos humanos. Para os dentes, alimentos que contribuem para a formação de cálcio são essenciais, como a couve, o espinafre e as castanhas.

Frutas devem ser incluídas na dieta diária, assim como alimentos ricos em fibra, grãos, verduras e legumes. Doces devem ser evitados, pois provocam acidez e contribuem para a formação de cáries. Alguns alimentos naturais ainda ajudam na substituição do açúcar artificial e na limpeza dos dentes.

Por fim, ingerir água em quantidade, que é o limpador universal dos órgãos e dos dentes. A água mantém o corpo hidratado, a pele bonita e ajuda a estabelecer uma saúde bucal impecável.

4 – Bater ponto no consultório odontológico

As visitas ao dentista são imprescindíveis para a limpeza profissional e para a avaliação clínica. Com uma higienização profunda, remoção do tártaro e polimento dos dentes, a limpeza deve ser feita semestralmente. Além de deixar os dentes limpos e a boca saudável, ajuda a manter a cor natural dos elementos dentários.

O preventivo é também o momento em que o dentista avalia dentes e gengiva. Dessa forma é possível procurar possíveis problemas e sinais de alteração na boca. Cáries e doenças mais graves, como o câncer bucal, podem ser prevenidos nesta avaliação clínica.

5 – Ter um bom plano odontológico ajuda a manter uma saúde bucal impecável

Profissionais selecionados, abrangência da atuação e uma boa cobertura garantem atendimento especializado em qualquer lugar onde o paciente estiver. Portanto, vale fazer as contas e reservar uma pequena parcela mensal para um plano familiar e evitar imprevistos no orçamento.

 

Conheça a Uniodonto Uberlândia, escolha seu plano e fique seguro e protegido. Cuide-se e mantenha sua saúde bucal impecável em 2020!

problemas da escovação forçada

3 problemas da escovação forçada

By Notícias No Comments

3 problemas da escovação forçada

problemas da escovação forçadaEscovação forçada é aquela onde a qualidade é substituída pela força. Dentre os problemas da escovação forçada está o fato de que ela normalmente é acompanhada por movimentos enérgicos e longos, no sentido horizontal. Utilizar uma pressão excessiva na escovação, especialmente com frequência, pode causar mais males do que benefícios. A página Bem Estar, do site G1, reforça essa afirmação: “A retração gengival, que causa a sensibilidade, ocorre em função da escovação errada, muito forte e/ou com movimentos equivocados”. A função da higiene bucal é eliminar completamente a placa bacteriana. Por isso, a escovação deve ser feita dente a dente, com uma escova que tenha a cabeça pequena e suas cerdas sejam macias.

Uma grande dica para quem não consegue controlar a força ao escovar os dentes é manter a escova apenas entre os dedos polegar e indicador. Dessa forma, sem fechar a mão sobre o cabo da escova, a pressão aplicada tende a ser menor.

 

Leia também:

Mascar chicletes e sua saúde bucal

Como escolher o melhor creme dental

8 dicas para escolher fio dental

Conheças as principais especialidades em odontologia

 

Um outro conselho é modificar a forma de encarar a higiene bucal, que não deve ser feita apenas por obrigação. Sem pressa e suavemente, ela deve atingir o objetivo de limpar realmente todos os dentes e a boca. Portanto, deve ser reservado um tempo maior para o processo, que deve demorar, pelo menos, 3 minutos.

Conheça os problemas da escovação forçada

A recomendação dos dentistas é que os dentes sejam escovados três vezes ao dia, no mínimo. Mas a forma como a escovação é feita também conta para a preservação da saúde bucal. Muitas vezes a qualidade é mais eficiente do que a frequência, embora sejam ambos importantes.

Algumas pessoas acreditam que escovar com vigor fará com que a limpeza seja mais efetiva. Muitas delas acham que realmente estão caprichando na higiene bucal. Porém, na realidade, uma fricção excessiva pode irritar ou forçar a gengiva, que, ao ser empurrada, expõe uma parte do dente sem esmalte.

Esta parte exposta fica mais sensível ao contato e mais predisposta ao desenvolvimento de cáries. Portanto, utilizar a força no ritual de higiene bucal colocará em evidência os problemas da escovação forçada.

Sensibilidade dentária

A sensibilidade é o resultado da irritação do nervo do dente. Normalmente está associada a um desconforto ou dor aguda e súbita em algum dente, ou, às vezes, em vários. Essa sensação dolorosa fica acentuada quando da ingestão de bebidas ou alimentos muito frios ou muito quentes. Pode ser agravada também pela inspiração de ar frio ou pressionando os dentes.

Existem vários gatilhos para o aparecimento dessa condição, mas estima-se que a escovação incorreta seja um dos mais frequentes. A pressão da escova, principalmente em movimentos paralelos à base dos dentes, faz com a gengiva seja empurrada para baixo. Ao ficar exposta, esta parte do dente sem a proteção do esmalte passa a apresentar sinais de sensibilidade.

Irritação da gengiva, bochecha e lábios

As partes moles da estrutura da boca sofrem com os problemas da escovação forçada. Especialmente quando força e pressa agem juntas, pode-se perder o controle dos movimentos e atingir essas partes sensíveis. Ao serem machucados, esses tecidos ficam vermelhos, inchados e doloridos, podendo mesmo ficar feridos.    

Em função disso, pode haver dificuldade nas futuras escovações, para beber, comer e até para falar. Então, para evitar sofrimento, a escovação deve ser feita sem afobação, com calma, promovendo uma massagem para os dentes, gengivas e bochechas.

Retração gengival

Quando a gengiva é forçada em direção à raiz e não retorna, configura-se uma situação de retração gengival. Muitos fatores podem causar esse problema, mas, certamente, um deles é a escovação inadequada.

A partir da retração, surgem complicações como a sensibilidade nos dentes, as cáries, o mau hálito e, é claro, muita dor. Nesses casos, pode ser necessária uma cirurgia gengival, para colocar a gengiva no lugar e proteger a parte sensível do dente.

Melhor prevenir do que remediar

problemas da escovação forçada

 

 

Os problemas da escovação forçada são facilmente resolvidos com o treinamento e a força de vontade. Começando por uma escova de cerda macia, aprendendo a técnica correta, e agindo com tranquilidade, tudo vai correr bem. Por isso, as visitas ao consultório do dentista são imprescindíveis.

Uma das funções do profissional de odontologia é mostrar ao paciente a melhor forma de higienizar os dentes, evitando problemas futuros. Encontre o seu dentista entre os credenciados da Uniodonto Uberlândia e fique longe dos problemas da escovação forçada.

 

sorriso saudável

Um sorriso saudável começa na infância?

By Notícias No Comments

Um sorriso saudável começa na infância?

sorriso saudável

Podemos, sem receio, afirmar que a aquisição de bons hábitos e de preferência por uma alimentação saudável começa na infância. A criança, mais do que seguir instruções, segue exemplos. Nesse sentido, a responsabilidade dos pais é bem grande, já que os pequenos se espelharão em seus comportamentos e atitudes. Um sorriso saudável começa na infância, assim como problemas também podem ter início nessa fase. Adultos que ensinam bons hábitos de higiene bucal para os pequenos desde a mais tenra idade, garantem o sorriso saudável. Já as crianças privadas desses ensinamentos podem sofrer com problemas ainda na infância ou ao chegar à fase adulta.

Cuidados com a higiene oral desde cedo previnem consequências mais sérias no futuro. A criança acaba se habituando com as rotinas saudáveis e transfere para si mesma a responsabilidade pela sua condução. Sim, dá mais trabalho, mas, por outro lado, pode evitar muito sofrimento.

 

Veja também:

8 dicas para você cuidar da saúde bucal de bebês

3 dicas para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças

Como acabar com afta na boca?

5 dicas que ajudam a levar as crianças ao dentista com mais facilidade

 

De acordo com o portal do Conselho Federal de Odontologia, o hábito de cuidar da boca “deve ser adquirido desde cedo e se tornar uma rotina saudável, assim como outros, por exemplo: o de tomar banho”.

Bons hábitos que garantem um sorriso saudável

Visitas periódicas ao dentista

sorriso saudável

O bebê, logo após apontar os primeiros dentinhos, já deve começar a ser levado ao dentista regularmente. Um profissional será capaz de identificar anormalidades de forma precoce e corrigi-las, além de realizar procedimentos de prevenção de cáries. Por isso, é recomendável dar preferência aos especialistas em crianças, os odontopediatras.

A frequência nas consultas também ajuda a desenvolver na criança uma atitude de naturalidade e confiança. Para os pais, são momentos de orientação sobre a melhor forma de praticar a higiene oral, de acordo com a idade do filhote.

O ensino pelo exemplo

A melhor forma de mostrar aos filhos a importância de cuidar dos dentes é cuidando. Quando a criança acompanha a rotina dos pais, ela observa tudo para comparar e imitar. Aos poucos, percebe o que é importante, e o que não é, para os seus pais, e incorpora aqueles hábitos que eles valorizam.

Os vilões do sorriso saudável

Sim, os doces, especialmente em excesso, são os inimigos mais temidos dos dentes. Controlar a ingestão de balas, pirulitos, bolachas e refrigerantes, é uma boa pedida. Incentivar o consumo de frutas e sucos e promover uma conscientização sobre dieta saudável, explicando e orientando, é ainda melhor.

De qualquer forma, tanto para a saúde bucal quanto para a saúde integral, uma boa alimentação é fundamental. Quanto antes as crianças começarem a receber informações dessa natureza, maiores as chances de se desenvolverem fortes e saudáveis. Os hábitos adquiridos na infância tendem a permanecer por muito tempo.

A grande aliada do sorriso saudável

Sem dúvida, trata-se da prevenção, que possui três lados igualmente importantes: a higienização, o acompanhamento odontológico e a alimentação. A higiene bucal deve ser feita sempre após as refeições e antes de dormir, no mínimo 3 vezes ao dia.

O fio dental deve ser introduzido assim que a criança consiga manusear sem se ferir. Todos esses cuidados devem ser mantidos ao longo da vida. Da mesma forma, uma dieta equilibrada é fundamental para a manutenção da saúde e da qualidade de vida.

E, finalizando, as visitas ao dentista devem acontecer de seis em seis meses ou, pelo menos, anualmente, em todas as idades.

Benefícios de um sorriso saudável

Sorrir aumenta a expectativa de vida, ativa o sistema imunológico, rejuvenesce e gera uma sensação de bem estar. É um poderoso remédio para o corpo, a mente e o espírito. Ao sorrir, nos sentimos melhor e contagiamos todos ao nosso redor. Portanto, cuidar do nosso sorriso é um gesto de amor por nós mesmos.

Quando cuidamos da saúde bucal das crianças também demonstramos amor e responsabilidade. Porque não basta sorrir. Apesar de este ser sempre um gesto amigável, quando nosso sorriso é saudável e bonito nossa autoestima se eleva.  E, o que é melhor, é indicador de uma boca bem cuidada e livre de doenças bucais.

Doenças que podem ser evitadas com a prevenção

Uma das doenças bucais mais comuns é a cárie, que pode acontecer, inclusive, nos dentinhos de leite. Além dela, a gengivite, a periodontite e o mau hálito podem ser prevenidos com cuidados adequados. Porém, a má higiene bucal pode também ser responsável por doenças mais graves, como o câncer bucal, e chegar a atingir outros órgãos do nosso corpo.

Portanto, a recomendação é: prevenção e cuidados, que devem começar logo nos primeiros meses de vida. Para manter um sorriso saudável por toda a vida, as crianças precisam da dedicação e do empenho dos pais. Afinal, um sorriso saudável começa na infância.

Acompanhe mais artigos sobre saúde bucal no blog da Uniodonto Uberlândia.

 

Qual é o trabalho de cada dente?

By Notícias No Comments

Qual é o trabalho de cada dente?

A boca é uma parte do organismo que possui funções primordiais para o ser humano. Dentro da boca existem vários componentes com funções específicas para que todo o sistema funcione de forma perfeita. Os mais visíveis são os dentes, órgãos de consistência dura, cor clara e compostos por minerais. A principal função dos dentes é a mastigação dos alimentos. Os seres humanos possuem duas dentições: a de leite, ou decídua, e a permanente. A primeira dentição acontece em torno dos seis meses de idade e é mais branca, justificando o seu nome popular. O nome decídua vem do latim e significa “que cai”, porque seus vinte dentes são substituídos pela nova dentição, a partir dos seis anos. A dentição permanente possui trinta e dois dentes e, a seguir, vamos falar sobre o trabalho de cada dente.

 

Veja também:

Como usar fio dental corretamente?

5 curiosidades sobre dentição humana

Por que tenho dentes amarelados?

Os segredos para cuidar dos dentes de leite

 

Como em uma linha de produção, os dentes trabalham em conjunto, mas com funções distintas. Alguns cortam o alimento, outros picam em pedaços menores e há os que moem e trituram até que se forme o bolo alimentar. A falta de qualquer um deles pode prejudicar a nutrição, pois interfere na quebra do alimento em elementos nutricionais.

Função e trabalho de cada dente

 

Os dentes se organizam na boca em dois arcos, inferior e superior, que são as arcadas dentais. As arcadas são espelhadas, ou seja, possuem a mesma configuração em seus dois lados. São dezesseis unidades dentárias em cada arcada, classificados por posição e função. Para as tarefas específicas de preensão, incisão, dilaceração e trituração, são utilizados os dentes incisivos, caninos, pré-molares e molares.

 

Dentes Incisivos

Este grupo possui oito peças, quatro em cada arcada, que se posicionam no centro frontal da boca. São geralmente os primeiros a entrar em contato com o alimento e têm a função de cortá-lo em parte menores. Possuem borda cortante e estão logo atrás dos lábios, que servem como suporte de contenção.

Dentes caninos

Os caninos seguem os incisivos na ordem de posição nas arcadas. São quatro dentes, dois superiores e dois inferiores, e servem para rasgar e reduzir o alimento em partes menos compactas. Possuem um volume maior do que os frontais (incisivos) e sua borda é pontiaguda.

Tanto os dentes caninos quanto os incisivos têm influência decisiva na estética buco-facial. De fato, a falta de um ou mais destes dentes provoca alterações no esqueleto facial e nas partes moles circunvizinhas. O que significa que, por exemplo, lábios e bochechas perdem seu suporte e pendem para dentro do espaço desocupado.  

Dentes Pré-molares

Os pré-molares e os molares funcionam como mós de moinhos, de onde vem o nome, triturando os alimentos. Os pré-molares estão logo depois dos caninos e possuem saliências e sulcos em sua face superior, facilitando o trabalho de cada dente. Somam oito, quatro em cada arcada, dois de cada lado.

Dentes Molares

Como os anteriores, os molares servem para triturar e mastigar os alimentos, finalizando o bolo alimentar. Com características mais robustas, as formas em sua coroa são mais complexas e potentes, reduzindo bastante as partículas alimentares. Ao todo são oito, divididos nas duas arcadas. Ou doze, se contarmos os dentes sisos.

Dentes Sisos ou Terceiros Molares

São quatro e surgem no final da adolescência sendo, por isso, chamados dentes sisos, ou seja, dentes do juízo. São os últimos a nascer e, normalmente, precisam ser retirados. Isso acontece por apontarem de forma irregular ou por não haver espaço para eles nas arcadas.

Entretanto, na dentição de leite não existem pré-molares nem terceiros molares. Cada arcada é composta por quatro incisivos, dois caninos, e primeiro e segundo molares de cada lado, totalizando vinte dentes.

Os dentes fazem parte do Sistema Digestivo

A boca é o primeiro estágio do processo digestório. Uma boa digestão começa com uma mastigação eficiente e uma trituração adequada. A absorção de nutrientes depende da quebra do alimento na boca em pedaços suficientemente pequenos. Este é o trabalho de cada dente.

A ação das enzimas digestivas não atinge as partes internas de pedaços maiores, que serão descartadas sem que haja aproveitamento. Dessa forma, muitos nutrientes, vitaminas e sais minerais deixarão de ser utilizados pelo organismo. Portanto, a perda de um ou mais dentes, além de ser antiestética e incômoda, é também prejudicial à saúde geral do indivíduo.

Cuidados para a conservação da saúde dental

Para que os dentes permaneçam com suas funções ativas até a velhice, são necessárias medidas de higiene e prevenção. A escovação completa após as refeições, no mínimo três vezes ao dia, e o uso do fio dental são indispensáveis. Além disso, é bastante recomendável fazer uma limpeza no consultório e passar por uma avaliação profissional de seis em seis meses.

Preserve o trabalho de cada dente de sua boca com bons hábitos de higiene e com a ajuda dos profissionais credenciados da Uniodonto Uberlândia. Contrate on line o melhor plano odontológico para você e sua família.

limpeza dentária feita no consultório

O que você sabe sobre limpeza dentária feita no consultório?

By Notícias No Comments

O que você sabe sobre limpeza dentária feita no consultório?

limpeza dentária feita no consultórioA limpeza dentária feita no consultório é um procedimento clínico de remoção da placa bacteriana e do tártaro dos dentes. Também conhecida como profilaxia, é indicada para pacientes de todas as idades, periodicamente. E é recomendada mesmo para pessoas que cuidam da higiene dental com cuidado e seguindo as recomendações. Com instrumentos e produtos especiais, a limpeza profissional elimina o que não conseguimos com a escova e o fio dental. Além de favorecer o diagnóstico precoce de problemas na cavidade bucal, mantém os dentes limpos, evitando o surgimento de cáries. Ainda com mais propriedade, é indispensável em situações de acúmulo da placa, causado por negligência nos cuidados bucais.

Por isso, a recomendação é de que a profilaxia seja feita duas vezes ao ano, ou, no mínimo, anualmente. Mas como é feita uma limpeza profissional? Quais são os procedimentos adotados pelo dentista? O texto a seguir mostra alguns aspectos e curiosidades sobre a limpeza dentária feita no consultório, que você pode não conhecer.

Veja também:

Por que a alimentação moderna é uma forte aliada dos convênios odontológicos?

Saúde bucal depois dos 40 anos: como lidar?

Saúde bucal da família: além da escovação

A importância do raio-x dentário

 

Quais são os tipos de limpeza dentária feita no consultório?

O dentista irá utilizar algumas técnicas, de acordo com a necessidade do paciente e a situação da boca. Nos casos em que a raiz do dente foi atingida, uma raspagem periodontal, bem mais profunda, é necessária. Já a profilaxia simples, para limpeza e prevenção, pode utilizar os seguintes procedimentos:

Tartarectomia

Com instrumentos como curetas ou ultrassom, o profissional remove todo o tártaro e a placa bacteriana acumuladas. É o primeiro passo da limpeza profilática.

Jato de bicarbonato de sódio

A combinação de água pressurizada e bicarbonato de sódio permite uma lavagem profunda em toda a cavidade oral.

Escovação profissional

É feita com uma escova elétrica especial e um creme dental profissional, encerrando a limpeza.

Aplicação de flúor

A aplicação do flúor visa remineralizar os dentes, fortalecendo e protegendo contra os ataques bacterianos.

Quanto tempo dura uma sessão de profilaxia?

A duração de um atendimento para limpeza depende da saúde bucal do paciente e da periodicidade. Ou seja, quanto mais tempo entre as sessões, maior o trabalho, porém normalmente dura em torno de uma hora ou menos.

A limpeza dentária feita no consultório é dolorosa?

Quando o paciente possui grande sensibilidade dentária ou sua gengiva está inflamada, pode haver algum desconforto. Inclusive, a própria profilaxia já ajuda a eliminar problemas bucais existentes. Mas, em casos de dor, a anestesia pode ser utilizada nas áreas mais sensíveis.

Crianças podem fazer limpeza com o dentista?

 

 

Sim, as crianças devem receber a limpeza dentária feita no consultório, mesmo antes do aparecimento dos dentinhos. Contudo, ela será adaptada para cada idade. A preferência por doces é comum nas crianças e prejudicial aos dentes. Então, as visitas ao dentista são fundamentais para acompanhar o desenvolvimento dos dentes e manter a saúde bucal dos pequenos.

 

 

 

Existe alguma restrição para a realização de uma limpeza profissional?

A limpeza dentária feita no consultório é segura e não tem contraindicações. Entretanto, pessoas com histórico de endocardite bacteriana podem necessitar de prescrição antibiótica, para evitar disseminação de bactérias na corrente sanguínea. O uso de marca-passo também é uma situação especial, que requer a opção por uma raspagem manual. Com a utilização de ultrassom há o risco de despolarização do dispositivo.

Por que a limpeza dentária feita no consultório é tão importante?

Primeiro porque, durante a consulta, diversos procedimentos preventivos podem ser realizados, além da limpeza. O dentista avalia toda a estrutura dentária, incluindo partes moles, e pode detectar precocemente sinais de alarme para doenças bucais.

Além disso, a profilaxia dental é muito mais profunda e eficiente do que a higienização feita em casa. As ferramentas e técnicas conseguem um alcance bem maior do que a escova e o fio dental. De fato, por todos esses motivos, recomenda-se pelo menos duas visitas por ano ao consultório do dentista.

Para garantir mais tranquilidade, tenha um bom plano odontológico. Acesse o site da Uniodonto Uberlândia e escolha a melhor opção para você e sua família.

má higiene bucal

7 problemas que a má higiene bucal pode causar

By Notícias No Comments

7 problemas que a má higiene bucal pode causar

má higiene bucal

A má higiene bucal ou a ausência de cuidados bucais podem ser altamente perigosas tanto para a boca quanto para o organismo como um todo. De fato, a limpeza inadequada favorece a proliferação de bactérias que causam infecções. Estas, se não tratadas por longo tempo, podem contribuir para o aparecimento de doenças em outras partes do corpo. O que ocorre é que a grande aglomeração de bactérias pode extrapolar o ambiente bucal e migrar para outras áreas do organismo, através da corrente sanguínea. Nos locais onde se instalam, essas bactérias provocam novas infecções que causam ou complicam doenças já instaladas.

Estudos começam a relacionar algumas enfermidades às infecções na boca, causadas principalmente pela má higiene bucal. De acordo com uma série de reportagens do Correio Brasiliense Ciência e Saúde, do mês de setembro, “pesquisas recentes têm encontrado relação do processo inflamatório com numerosas condições, incluindo artrite reumatoide, resistência à insulina, Alzheimer, alguns tipos de câncer, males respiratórios e disfunção erétil”.

Veja também:

Qual a relação entre saúde mental e saúde bucal?

Síndrome do super-homem: por que os homens precisam cuidar da saúde bucal

Checklist de cuidados com saúde bucal na gravidez

Como manter dentes saudáveis com a rotina estressante do Século XXI

 

A relação de problemas a seguir serve de alerta para a necessidade de uma atenção especial aos cuidados com a higiene oral.

 

Problemas causados pela má higiene bucal

1 – Doenças bucais comuns

Basicamente, todas as doenças bucais começam pelo descuido com a limpeza da boca e dos elementos dentários. Entretanto, há algumas exceções, em especial as causas genéticas e o uso de alguns medicamentos.

Cárie – esta é a ocorrência mais comum e é causada pelos ácidos produzidos pelas bactérias que vivem na boca, em presença de restos alimentares.

Gengivite – inflamação da gengiva provocada pelo tártaro, ocasionando dores, inchaços e sangramentos.

Periodontite – doença mais grave e dolorosa, que atinge a estrutura do dente. Em casos mais críticos pode provocar até a perda do dente.

Mau hálito – doença mais incômoda do que perigosa, a halitose é causada pela má higiene bucal aliada a diversos outros fatores.

2 – Câncer bucal

Apesar de proveniente de uma divisão descontrolada de células, o câncer bucal pode também estar ligado à má higiene oral. Nesses casos, os tumores se iniciam a partir de lesões, muitas vezes provocadas por próteses mal adaptadas. A partir daí evoluem se beneficiando de um ambiente favorável às infecções. O câncer é uma doença grave e seus sintomas devem ser investigados rapidamente para que a cura seja alcançada.

3 – Endocardite Bacteriana

má higiene bucal

 

Quando a população de bactérias que vive na boca aumenta, uma parte cai na circulação sanguínea e pode chegar ao coração. As infecções provocadas por estas bactérias podem atingir os tecidos de revestimento do órgão, as válvulas e as artérias.

Para quem já tem alguma doença no coração, o risco ainda é maior, podendo ser fatal. Por isso, além de manter uma boa higiene bucal, pessoas com esse perfil devem visitar o dentista com maior frequência e solucionar todos os problemas na cavidade oral para evitar a proliferação das bactérias.

 

4 – Diabetes

Os casos de portadores de diabetes é mais crítico porque configura uma situação de risco nas duas direções. De um lado, quem tem diabetes tem uma maior propensão a ter problemas de saúde bucal. Inflamações nas gengivas, feridas, boca seca e perda óssea nos dentes são relativamente comuns.

Por outro lado, esses males podem agravar a doença, afetando o controle da glicose. Mesmo em pessoas com pré-diabetes, os problemas bucais podem contribuir para a progressão do Tipo 2 da enfermidade.  Tendo em vista os potenciais perigos, as medidas de prevenção e cuidados devem ser levados muito a sério.

5 – Pneumonia e Artrite Reumática

Nos casos em que a migração das bactérias chega aos pulmões, acarreta o aparecimento de infecções como a pneumonia. Se o destino são as articulações, pode surgir um quadro de artrite reumática. Como o organismo não espera encontrar esses microrganismos fora de seu habitat natural, então não está preparado para se defender.

6 – Parto Prematuro

Nas gestantes também é maior a ocorrência de doenças periodontais. Esse fato é agravado pelo aparecimento de enjoos e náuseas, que podem dificultar a execução dos processos de higienização bucal. Como consequência, a ação das bactérias pode antecipar o parto, ao estimular as contrações e a dilatação do colo uterino. Além disso, pode reduzir o peso do bebê ao nascer.

7 – Impotência

Quando o deslocamento das bactérias bucais se dirige às veias que irrigam o pênis, essas veias sofrem um entupimento pelas placas bacterianas. Por esse motivo, as inflamações nas gengivas estão diretamente ligadas a alguns problemas de ereção.  

Como cuidar bem da cavidade oral e evitar a má higiene bucal

Manter uma boa rotina de cuidados é a receita para uma boa saúde bucal.  Os itens principais são a escovação 3 vezes ao dia, incluindo língua, bochechas e gengivas, e o fio dental. Cuidar da alimentação, evitar hábitos nocivos e fugir de altos níveis de estresse também são medidas importantes. Por fim, realizar as visitas periódicas ao dentista fecha a fórmula para garantir a qualidade de vida, em relação à saúde bucal.

 

Escolha o seu dentista dentre os excelentes profissionais credenciados à Uniodonto Uberlândia. Seja um associado e desfrute das vantagens dos melhores planos odontológicos para você e sua família!

6 doenças que afetam a saúde bucal

By Notícias No Comments

6 doenças que afetam a saúde bucal

doenças que afetam a saúde bucal

De acordo com o portal UFRGS Ciência “apesar de, em geral, poderem ser prevenidas, as doenças bucais afetam 3,5 bilhões de pessoas em todo o mundo”. Ainda, segundo a mesma fonte, “exemplos dessas enfermidades são as cáries, as inflamações na gengiva, a perda de dentes e o câncer de boca”. Estas afirmações estão em um artigo que enfatiza a importância da informação e da prevenção na saúde bucal. De fato, fatores culturais, sociais e econômicos influenciam nos cuidados com a saúde, especialmente a da boca. Por outro lado, sabemos, agora, que as doenças que afetam a saúde bucal podem atingir também diversos órgãos do corpo humano.

Então, cuidar da cavidade oral e das doenças que começam por ela, passa a ter uma importância muito grande para a saúde em geral. E conhecer as formas de prevenção é fundamental para a mudança de hábitos e para a valorização da higiene bucal.

 

Você pode achar estas leituras interessantes:

5 sinais que você tem problema na gengiva

Hábitos para reduzir risco de câncer bucal

Saúde bucal da família: além da escovação

Como aliviar a dor de dente?

 

6 doenças que afetam a saúde bucal

doenças que afetam a saúde bucalCárie

A cárie é uma das doenças que afetam a saúde bucal mais comum e mais conhecida por todos. Porém, ela não é a única, apesar de quase sempre ser a porta que se abre para infecções e novas doenças. A cárie aparece quando as bactérias que vivem na boca transformam restos alimentares em ácido. Esse ácido corrói o dente e pode afetar suas estruturas.

É importante ressaltar que alguns fatores, como uma alimentação com açúcar em excesso, o cigarro, as bebidas alcoólicas e alguns medicamentos podem deixar os dentes mais vulneráveis ao aparecimento das cáries.

Gengivite

A inflamação da gengiva também é bastante comum e ocorre quando a placa bacteriana não é limpa corretamente e se transforma em tártaro. Este começa a agredir as estruturas de sustentação dos dentes, provocando inchaço e sangramento nas gengivas.

Se não tratada nesse estágio, a gengivite pode se agravar e evoluir para uma periodontite, chegando a provocar a perda do dente.

Periodontite

Ao se agravar, a inflamação avança para uma periodontite, provocando mais sangramento e retração da gengiva, além de mau hálito. Neste estágio, a doença pode atingir a estrutura do dente, causando amolecimento e até mesmo a perda do dente. Por isso, é fundamental a intervenção de um profissional para bloquear o processo, salvando a estrutura dentária.

Halitose

O mau hálito atinge grande parte da população e, normalmente, é causado pela falta de higiene bucal adequada e maus hábitos, como o consumo de álcool e tabaco. Porém, pode ter outras causas, como as infecções bucais, alimentação, ficar longos períodos sem comer ou sem tomar água.

Outros fatores que podem contribuir para o surgimento do mau hálito estão ligados a problemas de saúde, como, por exemplo, o refluxo gastroesofágico. A halitose não tem consequências maiores, mas afeta bastante a autoestima e os relacionamentos.

Candidíase oral

O sapinho caracteriza-se pela formação de placas esbranquiçadas e/ou avermelhadas na mucosa, podendo atingir língua e céu da boca. Podem aparecer também algumas pequenas feridas no canto da boca. A candidíase oral é causada pelo fungo Candida albicans, e é mais frequente em crianças.

Câncer bucal

Manchas, caroços, inchaços, placas ou feridas na cavidade oral devem sempre ser observados. Especialmente quando se localizam na língua ou embaixo dela, na bochecha, no céu da boca, na garganta ou nos lábios. Na maioria dos casos, essas lesões são provenientes do uso de próteses ou de alguma doença sem consequências maiores.

Porém, é sempre recomendável consultar um profissional, para que seja feito um exame preventivo. Afinal, o câncer de boca, uma das mais graves doenças que afetam a saúde bucal, quando diagnosticado e tratado no início, possui alta probabilidade de cura.

Além da saúde bucal

A falta de higienização bucal favorece a proliferação de bactérias na boca. Com o tempo, há a possibilidade de migrarem para outros locais, causando ou agravando doenças fora da cavidade oral. Os maiores riscos são as doenças cardiovasculares e o diabetes.

Como evitar as doenças que afetam a saúde bucal

Manter uma boa rotina de cuidados e higiene bucal é a principal medida preventiva para as doenças bucais. A eliminação de hábitos nocivos e a implementação de uma alimentação saudável e equilibrada também fazem parte da receita. E, para finalizar, as visitas periódicas ao dentista são indispensáveis para manter a limpeza dos elementos dentários e identificar qualquer anormalidade.

 

Cuide bem da sua boca! Conte com os planos odontológicos da Uniodonto Uberlândia para proteger você e sua família das doenças que afetam a saúde bucal.