Saúde bucal em cada faixa etária da vida

By 30 de abril de 2018 março 8th, 2019 Notícias

Hábitos para uma boa higiene bucal devem ser incentivados desde cedo para prevenir doenças e garantir dentes saudáveis ao longo da vida. A Pesquisa Nacional da Saúde (PNS) mais recente, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que 41% das pessoas com 60 anos ou mais perderam todos os dentes. Este dado poderia ser menor caso a saúde bucal fosse feita da maneira correta. Os cuidados com a boca mudam de acordo com a idade e sua rotina deve ser adequar.

Entenda como cuidar da saúde bucal ao longo da vida

Infância (0 a 9 anos)
Segundo o Ministério da Saúde, 56% das crianças menores de 12 anos já tiveram cáries — casos que poderiam ser evitados, principalmente, com a boa higiene bucal. Mesmo antes da primeira dentição apontar, a mãe deve fazer uma limpeza da gengiva e da língua do bebê. Deve- se usar um gaze umedecido para não deixar resíduos de alimentos que possam infeccionar.

A partir do primeiro dente, é importante usar uma escova apropriada para bebês e utilizar pasta dental infantil. Neste momento, é fundamental que a criança se familiarize com os itens para  criar o hábito da limpeza. Os pais também devem ficar atentos a fraturas dentárias que podem acontecer devido a brincadeiras típicas da idade.

Adolescência (10 a 19 anos)
A transição entre a infância e a fase adulta reflete no aumento das responsabilidades e adoção de uma rotina acelerada para conciliar estudo, atividades extracurriculares, pressão para faculdade, amizades, etc. Com isso, o cuidado com a saúde bucal deixa de ser uma prioridade no dia a dia. Aliado ao consumo frequente de alimentos com alto teor de açúcar e gorduras saturadas, os dentes podem ficar seriamente danificados se a higienização correta não for feita.

O uso de aparelhos ortodônticos para corrigir desvios na arcada dentária são comuns na adolescência e exige ainda mais atenção para não deixar resíduos de alimentos entre a armadura metálica. Entre os 16 e 20 anos, os dentes sisos começam a apontar e, como geralmente não há mais espaço na boca, podem provocar dores e incômodo. O acompanhamento com um cirurgião-dentista é essencial para avaliar se será preciso retirar estes dentes.

 

Você pode se interessar também:

Como é uma consulta odontopediátrica?

Conheça as principais especialidades em Odontologia

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

Como funciona a perícia em plano odontológico?

 

Fase adulta (20 a 59 anos)

Os desgastes naturais começam a aparecer nesta fase e mudanças hormonais mostram suas consequências. Os homens são mais propensos a sofrerem com hipersensibilidade dentária devido à retração natural da gengiva que pode acontecer. Alimentos com altos níveis de acidez contribuem também para este problema, pois acelera a corrosão do esmalte dos dentes. Se a sensibilidade permanecer por semanas, mesmo com a suspensão de comidas ácidas, consulte um dentista para o melhor tratamento.

A diminuição no nível de hormônios devido à menopausa pode afetar a saúde bucal feminina provocando a diminuição na produção de saliva e alterações gengivais. A gravidez também pode afetar a boca ao deixar a gengiva suscetível a inflamações. Para evitar quaisquer problemas bucais, informe seu dentista e redobre a atenção.

O bruxismo, condição em que o indivíduo range os dentes de forma involuntária, pode provocar fortes dores de cabeça e resultar em desgaste dentário e perdas ósseas. O problema é causado por estresse e ansiedade, condições comuns na rotina adulta.

Terceira idade (a partir dos 60)

A saúde bucal do idoso é um reflexo dos hábitos adquiridos ao longo da vida. Se seguir corretamente uma rotina de limpeza, é possível chegar na terceira idade com dentes saudáveis. Nesta fase, as papilas salivares diminuem e, aliado ao uso de remédios, a produção de saliva diminui drasticamente. Esta condição, chamada xerostomia, acomete grande parte dos idosos e prejudica a falar, comer e aumenta o mau-hálito.

A osteoporose, quando há diminuição na densidade do tecido ósseo, também pode afetar a saúde bucal. A fixação dos dentes pode ficar comprometida devido a fraqueza dos ossos do maxilar. Assim, ter uma dieta rica em cálcio é importante para evitar que a osteoporose se desenvolva.

Os cuidados com a saúde bucal começam na primeira infância e o hábito deve seguir durante toda a vida para garantir um sorriso saudável. Escovar os dentes depois das refeições, usar fio dental e enxaguante bucal diariamente não devem ser negligenciados, assim como a visita regular ao dentista.

Leave a Reply