Estomatite: tratamento em casos infantis

By 4 de julho de 2018 março 8th, 2019 Notícias

A estomatite é uma infecção na mucosa bucal causada por vírus. Dois tipos de vírus podem ativar o processo infeccioso: o vírus da herpes simples e o coxsackie, agente causador da síndrome mão-pé-boca, que provoca também bolhas nos pés e nas mãos. É um processo doloroso, porém comum, o que torna importante conhecermos o que é a estomatite e seu tratamento em casos infantis.

Estomatite: tratamento em casos infantis

 

A estomatite pode aparecer em bebês a partir do desmame, normalmente aos seis meses, mas é mais frequente em crianças de 2 a 5 anos, época da socialização. Ambientes fechados, clima frio e aglomeração podem facilitar a proliferação do vírus. Apesar do nome, a doença nada tem a ver com o estômago. Ataca toda a parte interna da boca, como as bochechas, a língua, o céu da boca, o fundo da boca, podendo chegar até as amígdalas, a garganta e o esôfago.

Como identificar?

 

Febre alta por mais de 3 dias, recusa de alimentos, choro constante. Estes são os principais identificadores da estomatite. As crianças maiores podem indicar o que está incomodando, mas para os bebês é necessária uma avaliação pelos adultos que cuidam.

A gengiva adquire um aspecto avermelhado, pode inflamar e até sangrar. Surgem pequenas erupções parecidas com aftas, de cor amarelada ou acinzentada no meio e avermelhado em volta. Essas feridas e as placas formadas por elas causam muito desconforto e muita dor, o que faz com que a criança recuse alimentos e bebidas, acarretando o risco de desidratação e uma possível internação.

Quais os sintomas?

 

Ao serem identificados estes sintomas, um especialista deve ser procurado para o tratamento da estomatite em casos infantis. Este pode ser um pediatra, um clínico geral, um gastroenterologista, um imunologista ou um dentista.

  • Febre alta, podendo chegar a 40°;
  • Irritabilidade, choro persistente;
  • Dificuldade de engolir, gerando a recusa de alimentos e bebidas;
  • Feridas externas nas bochechas;
  • Feridas na parte interna da boca, provavelmente com a presença de placas de pus (aftas da estomatite);
  • Hálito forte;
  • Baba constante;
  • Gengivite.

Estomatite: tratamento em casos infantis

Os sintomas da estomatite duram de uma a duas semanas. Os primeiros dias são mais dolorosos e a boca fica muito sensível. Com ou sem tratamento, as feridas na boca não costumam permanecer por mais de duas semanas. Porém, como é uma doença muito incômoda e a criança sofre muito, o tratamento busca combater os seus sintomas.

Normalmente são utilizados analgésicos e antitérmicos para neutralizar a dor e a febre, e permitir que a criança consiga se alimentar. As dosagens são definidas pelo especialista, em função do grau de dor, do tamanho e da quantidade de lesões.

É importante também manter a criança hidratada e a boca limpinha. Pode-se fazer a limpeza utilizando gaze e água fresca ou escovação normal de forma cuidadosa. E a hidratação pode ser mantida oferecendo-se bebidas neutras e geladas, como água, iogurte e sorvete. Purês e massas sem muito tempero podem ajudar na alimentação.

Como prevenir?

 

Não há formas de prevenção, a não ser evitando o contato com crianças contaminadas e procurando lavar as mãos frequentemente com água e sabão.

A estomatite é contagiosa e seu contágio acontece através do contato de pele, troca de secreções e pela colocação da mão contaminada na boca. Por isso ela é mais comum entre as crianças pequenas que já ingressaram na escola.

O alerta é para que não se envie uma criança que esteja com estomatite infantil para lugares onde permaneça junto a outras crianças, evitando assim a propagação da doença.

 

Para mais informações sobre problemas bucais e tratamentos, acompanhe o blog em nosso site e visite a página da Uniodonto Uberlândia no Facebook.

 

Você pode gostar de ver também:

http://uniodontouberlandia.com.br/conheca-as-principais-especialidades-em-odontologia/

http://uniodontouberlandia.com.br/como-acabar-com-afta-na-boca/

http://uniodontouberlandia.com.br/como-lidar-com-a-saude-bucal-de-acordo-com-a-faixa-etaria/

http://uniodontouberlandia.com.br/5-dicas-que-ajudam-a-levar-as-criancas-ao-dentista-com-mais-facilidade/

Leave a Reply