Quais são as tonalidades de dentes que existem?

By 29 de abril de 2020 Notícias

Quais são as tonalidades de dentes que existem?

Dentista e paciente conversavam sobre tonalidades de dentes. De fato,  profissional havia elogiado inúmeras vezes suas técnicas de clareamento para uma mulher. Mostrou, por exemplo, fotos do antes e depois de casos de clientes nos quais a primeira aplicação provocou uma diferença incrível. A senhora, já com sessenta anos e fumante desde a adolescência, tinha os dentes bastante escuros. Dessa forma, ficou bastante entusiasmada e confirmou o procedimento. No primeiro dia, muito animados, dentista e cliente esperaram pacientemente o fim da aplicação. Ao final da sessão, o dentista entregou um pequeno espelho e a senhora experimentou um sorriso com seus novos dentes. Entretanto, o que viu foi uma alteração bem pequena em relação à situação anterior. O que aconteceu? Por que não ocorreu com ela o mesmo que com os outros clientes?

 

Veja também:

Como manter um sorriso perfeito na quarentena?

5 indicativos marcantes de uma boca saudável

Como escolher um consultório odontológico?

5 dicas para lucrar com um convênio odontológico

 

Existem diversos fatores que interferem no clareamento dental. A cor natural dos dentes, os hábitos alimentares, a higiene bucal e o processo de envelhecimento são alguns deles. Portanto, não é surpresa que nem todos tenham o mesmo nível de resultados.

Tonalidades de dentes naturais

Em primeiro lugar, não existem dentes absolutamente brancos. Existe uma escala de tons que varia de pessoa para pessoa. Aliás, a cor varia de uma arcada para outra e, mesmo os dentes de uma mesma arcada possuem cores diferentes. Os incisivos são mais claros, molares e pré-molares são de cor intermediária, e os caninos, mais escuros.

Para complicar, o mesmo dente apresenta tonalidades diferentes, do mais escuro para o mais claro, a partir da gengiva. O que acontece é que é a dentina que define a cor do dente. O pigmento está alojado em seus poros e todo o conjunto fica coberto pelo esmalte, que é transparente.

O esmalte dentário, possuindo espessuras diferentes ao longo do dente, possibilita essas diferenças.

As tonalidades dos dentes dependem de três dimensões: matiz, croma e valor.

Matiz

É a cor predominante. São quatro possibilidades:

  • A – algo amarronzado
  • B – algo amarelo-alaranjado
  • C – algo cinza-esverdeado
  • D – algo cinza-rosado-avermelhado

Croma

É a saturação da cor. Define o grau de intensidade da cor, se é mais escura ou mais clara. Dentro de cada matiz, existe uma classificação numérica, identificando o nível de saturação.

Valor

Representa a quantidade branco e de preto que cada cor possui.

Como é identificada a cor dos dentes de uma pessoa?

Existem duas formas para definir as tonalidades de dentes. Quando o registro é feito por comparação com uma paleta de cores, temos o método de Escala de Cor. Existe também um aparelho, denominado Espectofotômetro, que compara a quantidade de luz absorvida, transmitida ou refletida por um dente.

De qualquer forma, existe uma escala padrão de registro da cor, que depende diretamente da matiz. Ou seja, é intrínseco ao dente. O que pode ser alterado pelo clareamento são o croma e o valor da cor. Por exemplo, um dente acinzentado pode atingir uma tonalidade mais clara, mas nunca deixará de ter o tom cinza.

Qual o poder do clareamento nas alterações de tonalidades dos dentes?

Como os dentes possuem variações de cor, tanto na extensão quanto na posição na boca, elas são mantidas no clareamento. Se a cor identificada no início do processo pertencer a um determinado matiz, este permanecerá. Isso significa que, por maior que seja o poder do clareamento, os dentes não ficarão absolutamente brancos.

Que outros fatores interferem nas tonalidades dos dentes?

Hábitos alimentares e processo de envelhecimento

A dieta seguida por um indivíduo afeta todas as funções do seu organismo. Assim acontece também com os elementos bucais. Uma alimentação pobre em nutrientes pode deixar o sistema imunológico mais fraco e menos resistente às agressões naturais.

As deficiências nutricionais e os efeitos colaterais de alguns medicamentos afetam a estrutura dentária. As erosões por abrasão ou atritos provocam desgaste no esmalte dos dentes. Além disso, com o passar do tempo, o corpo fica mais vulnerável devido às alterações fisiológicas próprias de cada idade.

Açúcar, alimentos com muito corante e o tabagismo prejudicam e escurecem os dentes. Durante o processo de clareamento e, mesmo para manutenção do resultado, esses itens devem ser evitados.

Higiene bucal

Uma rigorosa higiene bucal é necessária para a manutenção dos dentes limpos, o mais próximo possível de sua cor natural. Os bons hábitos de higienização dos dentes funcionam como em qualquer outro tipo de limpeza. Então, devem ser mantidos durante toda a vida.

Mantenha os dentes limpos e sadios durante o isolamento. Mas, quando precisar, a Uniodonto Uberlândia tem os melhores planos odontológicos para você e sua família.

 

Leave a Reply