Cárie oculta: ela não aparece, mas está lá

A cárie oculta é uma grande inimiga bucal, pois é uma forma camuflada de ataque aos dentes. Ela é, de fato, uma cárie como qualquer outra, porém se instala em locais não visíveis a olho nu. Dessa maneira, pode evoluir sem que se saiba, causando estragos e dores. A cárie oculta ocorre na dentina, sob a superfície do esmalte dental. Este mantém uma aparência saudável, no entanto está desmineralizado por dentro. A lesão no esmalte é tão pequena que não pode ser vista sem um exame mais detalhado.

Embora o dente permaneça aparentemente intacto, ele possui apenas uma casca de esmalte. Mesmo sem ser vista, a contaminação atinge a polpa dental. Em suma, este é o perigo da cárie oculta.

Como a cárie oculta aparece?

A proliferação de bactérias na boca é, em princípio, a causa do surgimento de cáries. Os microrganismos se alimentam de restos de alimentos e produzem um ácido que destrói a estrutura dos dentes.

A cárie oculta, também conhecida como cárie escondida ou síndrome do flúor, aparece pelos mesmos motivos. A diferença, nesse caso, é que ela não pode ser identificada facilmente pelo exame visual.

Dessa maneira, por não deixar vestígios, costuma ser descoberta em estágio avançado. Todavia, um exame minucioso feito pelo dentista é capaz de detectar o problema antes que a estrutura seja comprometida. Esse é mais um motivo para as importantes visitas periódicas ao consultório.

Quais as causas do problema?

Existem várias determinantes para o aparecimento da cárie oculta. O esmalte dentário que protege os dentes, por exemplo, pode estar desgastado. Ou o dente pode estar quebrado ou fraturado permitindo, assim, a entrada de bactérias na estrutura dental.

Algumas causas prováveis são:

Sintomas da cárie oculta

O diagnóstico de uma cárie oculta é bem mais complexo do que de uma cárie comum. Afinal, ela dificilmente aparece no exame clínico visual. Pode ser necessário realizar uma radiografia do local para observar os danos causados no interior do dente.

Muitas vezes os sintomas similares aos da cárie comum aparecem e a cárie não é detectada. Esse é, portanto, um indicativo para o dentista aprofundar os exames. De fato, a cárie oculta não apresenta pontinhos ou orifícios no esmalte. Por isso, o paciente deve relatar os sintomas que sente e a região que pode estar atingida.

Esses incômodos são normalmente:

Tratamento da cárie oculta

O tratamento também é o mesmo indicado para as cáries comuns. Quando no início, o procedimento utilizado é a restauração dentária. Ou seja, o dentista remove a parte deteriorada, limpa o local e o preenche com material restaurador.

Contudo, dependendo do estágio da doença, a solução pode passar por um tratamento de canal. Nesse caso, o especialista remove a polpa contaminada do dente para posterior fechamento da cavidade dentária. Como último recurso, pode ser necessária a extração do dente.

O melhor cuidado é a prevenção

Assim como para todas as doenças bucais, o importante é se prevenir. Em outras palavras, cuidar para não sofrer. Não só é essencial higienizar, mas também estabelecer hábitos alimentares saudáveis. Uma boa dica é evitar açúcares e doces e incluir alimentos que ajudem na limpeza dos dentes.

Porém, a rotina de higiene bucal é a chave de uma dentição sadia. Escovar de maneira correta, pelo menos três vezes ao dia, é fundamental. Além disso, a utilização do fio dental diariamente é indispensável.

E, para garantir uma boca completamente saudável, as visitas semestrais ao dentista são obrigatórias. Cumprir uma boa rotina de higienização e fazer as limpezas profissionais periódicas são as nossas principais defesas contra as cáries. Ainda mais para evitar o surgimento de uma cárie oculta.

E, tão importante quanto ir ao dentista, é saber escolher um bom profissional. A Uniodonto Uberlândia conta com a melhor equipe de toda a região e os melhores estabelecimentos odontológicos.

Contrate o seu plano odontológico online e relaxe. Você acabou de adquirir o melhor tratamento para a cárie oculta!

 

Leave a Reply