A dor orofacial está associada aos elementos da cavidade oral e da face, como pele, ossos, dentes, glândulas ou músculos. De fato, ela é sentida na cabeça e/ou pescoço, na região da boca, chegando até os ouvidos. Dentre as condições clínicas que provocam a dor orofacial estão as dores de dentes, neuralgias, tumores, traumas e a DTM. DTM é como se conhece a disfunção temporomandibular, ou seja, a alteração no funcionamento da articulação temporomandibular, a ATM. Essa complexa articulação liga nossa mandíbula ao crânio, em dois pontos laterais da cabeça. É, portanto, responsável pela mastigação e pela fala, permitindo o movimento da mandíbula.

Dessa forma, a DTM ocorre quando não há um funcionamento correto desse sistema e muitas podem ser as suas causas. Esse problema afeta principalmente as mulheres na fase adulta, embora possa ocorrer em pessoas de qualquer idade ou sexo.

A dor orofacial na DTM

Sem dúvida, a dor constante é um dos sintomas mais incômodos aos portadores da disfunção. Seja na cabeça, no fundo dos olhos, na face ou no ouvido, ela tende a piorar se o problema não for tratado. Entretanto, além da dor orofacial, podem acontecer:

Causas da disfunção temporomandibular

Lesões no rosto, estresse, tensão muscular, predisposição genética e doenças sistêmicas como artrite, fibromialgia e câncer, podem causar a DTM. Porém, hábitos como roer unhas, mascar chicletes em excesso ou morder objetos, também podem ser gatilhos.

O bruxismo, movimento inconsciente de apertar ou ranger os dentes, também pode estar associado à DTM. Como estes sintomas são comuns a outros problemas, o diagnóstico preciso depende de um especialista. Logo, o dentista procederá a um exame clínico e avaliação do histórico dentário, para avaliação.

A DTM possui quatro vertentes:

  • Muscular – excesso de tensão nos músculos do sistema.
  • Articular – provocada por malformações e desgastes, comprometendo a articulação.
  •  Mista – um conjunto das duas primeiras.
  • Reumatológica – degenerações no disco articular e na articulação causam a disfunção.

Como tratar a dor orofacial devida a uma DTM

Os tratamentos utilizados têm a função de minimizar os sintomas, tendo em vista que não existe uma cura total para a disfunção da ATM:

Escolha aqui o melhor consultório odontológico para você e sua família!

Quando a causa da disfunção é de origem emocional, algumas terapias psicológicas podem complementar o tratamento convencional.  Além disso, exercícios de relaxamento e alongamento dos músculos da mandíbula e do rosto podem controlar a tensão muscular local.

Conheça alguns exercícios para aliviar a dor orofacial

Abrir e Fechar

Sente-se com a postura ereta e coloque a língua no céu da boca. Abra a boca com a língua nesta posição por 10 vezes, enquanto respira lentamente.

Massagem

Em primeiro lugar, faça movimentos circulares com as pontas dos dedos em toda a área dolorida do maxilar. Em seguida, solte a pele do músculo beliscando suavemente a região com o polegar e o indicador. Por fim, puxe a mandíbula para baixo, alongando para os dois lados.

Bochechar

Bocheche por 10 vezes, ou seja, encha as bochechas de ar e movimente para um lado e para o outro.

Saiba como encontrar o dentista mais próximo de você, clicando aqui!

Falar em câmera lenta

Frequentemente, sempre que puder, fale devagar, com a voz arrastada, como se estivesse em câmera lenta.

Boca aberta

Separe os lábios e mantenha essa posição por um bom tempo, pelo menos uma vez por dia. Por mais que seja difícil, tente manter a boca semiaberta, se possível, por uma hora seguida.

Bocejar

O bocejo é um ótimo alongamento, além de oxigenar o cérebro.

Conheça as facilidades do site da Uniodonto Uberlândia!

Para mais informações sobre problemas dentários e tratamentos, acompanhe o nosso blog.

Leave a Reply