Tratamentos odontológicos infantis foram afetados pela pandemia

A pandemia do novo coronavírus mexeu com a vida de todos no mundo inteiro. Entre as atividades mais susceptíveis à contaminação pelo vírus, estão os tratamentos odontológicos. Além da proximidade entre paciente e dentista, os equipamentos utilizados espalham micropartículas de saliva no ar. Dessa forma, as visitas ao consultório foram rapidamente suspensas, ficando os atendimentos restritos à urgência e emergência. Portanto, era de se esperar que os tratamentos odontológicos infantis reduzissem. De acordo com o site da Agência Brasil, houve um pico de redução de 89% nesses atendimentos, em abril. De fato, essa foi a fase mais aguda da pandemia da covid-19 no Brasil (Fonte: Agência Brasil).

Este foi o resultado de uma análise feita por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas. O artigo foi publicado no periódico científico International Journal of Paediatric Detistry. Os responsáveis por essa queda foram o distanciamento social e as orientações dos órgãos de saúde.

 

Veja também:

Covid-19: por que grupo de risco deve cuidar das gengivas?

Sorriso perfeito na quarentena: como manter?

Gestante na quarentena? Cuide se sua saúde bucal

 

Tratamentos odontológicos na pandemia

As recomendações sobre restrições e cuidados relativos à Covid-19 foram ampliadas em abril desse ano, quando a pandemia acelerou. As medidas de biossegurança ficaram mais rígidas e os atendimentos odontológicos, restritos. Os casos que não envolvessem riscos ao paciente deveriam ser adiados para um momento mais tranquilo.

Os riscos nas atividades odontológicas estão diretamente ligados à grande geração de aerossóis pelos instrumentos. Os profissionais tiveram que diminuir bastante o atendimento e adotar padrões de segurança elevados, com foco na esterilização e desinfecção.

Além de equipamentos de proteção individual adequados, entre os atendimentos são feitos meticulosos procedimentos de troca e limpeza. Os intervalos entre uma consulta e outra foram ampliados, em função dessas ações e da redução de risco de contágio. Afinal, a contaminação ocorre também devido às gotículas de saliva no ar nos tratamentos odontológicos.

Dessa maneira, foram incorporados protocolos de descontaminação e adotados rigorosos critérios de agendamento.

Reflexos da pandemia nos tratamentos odontológicos infantis

Todas essas medidas se refletiram principalmente nas crianças, por motivos óbvios. A preocupação de pais e profissionais com os pequenos é totalmente compreensível. A recomendação de ficar em casa é observada com rigor pelas famílias.

Porém, o esmalte dos dentes de leite é menos mineralizado do que nos dentes permanentes. Isso significa que as lesões e cáries podem progredir com mais velocidade. Pequenos problemas superficiais podem evoluir e se tornar mais profundos. Há risco de progressão que podem chegar a tratamentos odontológicos de canal e, até mesmo, a extração de dentes.

Praticando a prevenção para evitar as cáries

As cáries estão diretamente relacionadas ao acúmulo de resíduos de alimentos nos dentes. As bactérias existentes na boca agem produzindo ácidos que desgastam o esmalte dos dentes. Com o tempo, penetram nas camadas mais profundas, formando as cáries.

A alimentação é, portanto, fundamental para a prevenção de cáries nas crianças. Não é segredo que os alimentos ricos em glicose, como açúcares e amido, são os grandes vilões dos dentinhos.

O controle dos pais sobre a ingestão de doces, refrigerantes e bolachas, por exemplo, deve ser intensificado. Esses produtos são os principais responsáveis pelas cáries coronárias, que acontecem na parte superior dos dentes, na superfície mastigatória.

Mas os cuidados vão além da alimentação. É preciso um esforço constante no sentido de incentivar nas crianças hábitos de higienização bucal corretos e regulares. Não só os menores, como também os adolescentes, necessitam de supervisão, para que os problemas bucais não aconteçam.

Uma vez que a Covid-19 ainda não foi erradicada, o perigo de contágio continua. Por isso, os cuidados permanecem. Entretanto, não podemos esquecer que uma boa saúde depende de todo o organismo funcionando bem. Alimentação saudável, escovação três vezes ao dia e muita água podem ajudar a manter o corpo sadio.

Estamos todos torcendo pela cura da Covid-19, mas, nesse meio tempo, continuamos oferecendo os melhores planos e serviços odontológicos. Conte com a Uniodonto Uberlândia. Sua saúde bucal e de sua família são a nossa prioridade.

 

Leave a Reply