Categoria

Notícias

Um novo jeito de adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

De | Notícias | Sem comentários

Um novo jeito de adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

Adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

A vida moderna é digital. Portanto, não há mais espaço para deslocamentos e burocracias. Pensando nisso, a Uniodonto Uberlândia lançou o Contrato Online. Para quem não tem tempo a perder. Afinal, preencher formulários e realizar pagamentos pela internet é rápido, simples e seguro. Tudo começa no site com design moderno e totalmente atualizado com informações completas. E termina com a contratação imediata e sem carência que só a Uniodonto tem. Sem dúvida, inúmeras pessoas protelam decisões importantes devido à dificuldade e lentidão no fechamento de processos. Descomplicar, então, é prioridade para as empresas ágeis. Resumindo, ficou muito fácil adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia, o melhor para você.

Fique por dentro das opções de planos e coberturas

Adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

No site da Uniodonto Uberlândia você clica no link PARA VOCÊ e abre uma página com informações sobre os planos individuais ou familiares. Escolha a opção mais adequada às suas necessidades. E então, selecione a caixa CONTRATE AGORA.

Pronto! Você já está a um passo de adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia.

 

O formulário de cadastro é simples e intuitivo

Adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

Formulário do Contrato Online da Uniodonto

 

Preencha suas informações pessoais e de endereço, crie uma senha e leia os termos do contrato. Clique na caixa ACEITO OS TERMOS E CONDIÇÕES EXPOSTOS NO CONTRATO. Em seguida, adicione seus dependentes, se tiver.

Logo depois, na tela seguinte, escolha a forma de pagamento entre Transação Recorrente ou Transação Única. Na Transação Recorrente, você paga mensalmente o valor do seu plano sem se preocupar com renovações e sem comprometer seu limite de crédito. Em contrapartida, na Transação Única você utiliza o seu cartão no formato tradicional, selecionando a quantidade de parcelas.

 

Você acabou de adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia

Adquirir Plano Odontológico da Uniodonto UberlândiaSua saúde bucal agora está em boas mãos. Você conta com mais de 500 dentistas cooperados e uma Clínica 24 horas para situações de urgência e emergência. Tudo isso ancorado na segurança de uma empresa sólida, que faz parte do Sistema Uniodonto Brasil e está em todo o território nacional.

No site da Uniodonto Uberlândia, você busca o profissional que precisa na opção ENCONTRE SEU DENTISTA. A consulta é direta selecionando por localidade, especialidade, tipo de estabelecimento ou simplesmente pelo nome ou CRO do profissional.

A Uniodonto se preocupa também em trazer para seu associado todas as informações de seu interesse. Por exemplo, você foi a uma consulta e as coisas não ficaram claras? Pesquise no VOCABULÁRIO DE DENTISTA e fique afinado com os termos técnicos da área.

Um blog com os melhores conteúdos sobre saúde bucal

Definitivamente, o melhor lugar para se informar sobre os assuntos do mundo da odontologia é no blog da Uniodonto Uberlândia. Tem inúmeras dicas de cuidados bucais, de alimentação e para escolha de acessórios. Estão lá também artigos especiais para gestantes e pessoas da terceira idade.

Famílias que possuem crianças podem conhecer as melhores formas de estimular bons hábitos desde cedo e receber orientações para facilitar suas idas ao dentista. Da mesma forma, problemas e doenças que ocorrem na boca são explicados com clareza e responsabilidade.

Todos estes assuntos e muito mais estão no blog. Além, é claro, de inúmeras informações sobre as especialidades odontológicas e planos de saúde bucal.

O plano ideal para você

Certamente, você já percebeu que a Uniodonto Uberlândia foi feita para você. Afinal, adquirir Plano Odontológico da Uniodonto Uberlândia traz inúmeras vantagens. Você tem a garantia de flexibilidade, liberdade de escolha, amplitude de cobertura e atendimento diferenciado.

E, a partir de agora, conta com a agilidade do Contrato Online. Não perca tempo e contrate já!

Como trabalha um dentista da família?

De | Notícias | Sem comentários

Como trabalha um dentista da família?

Como trabalha um dentista da família

Como trabalha um dentista da família

Um dentista para toda a família! Esta é uma situação que pode facilitar muito a rotina familiar de cuidados bucais. Afinal, diversos problemas podem ser evitados se contamos com um profissional de confiança que atenda todos os membros da família. É verdade que bebês e crianças muito pequenas requerem tratamento especial. Uma clínica odontopediátrica para os pequenos pode ser fundamental para sua introdução no mundo da manutenção da saúde bucal. Mas crianças maiores, adolescentes, jovens, adultos e idosos podem compartilhar o mesmo profissional. De fato, conhecer o histórico da família e de seus membros é um trunfo! Sendo assim, como trabalha um dentista da família?

Tratamento completo para toda a família

Sem dúvida, é altamente vantajoso que ele trabalhe credenciado a uma concessionária de planos de saúde odontológicos. Em primeiro lugar, porque ter um plano familiar cria e alimenta o hábito da prevenção. E, ao mesmo tempo, libera ao profissional toda uma rede parceira de apoio.

A rede de credenciados cobre os procedimentos e intervenções que estão fora da alçada do dentista da família. Por exemplo, radiografias, próteses, aparelhos ortodônticos e cirurgias podem ser direcionados para clínicas de qualidade reconhecida. E bons profissionais de especialidades diversas podem ser alocados com maior rapidez.

Assim, podemos ver como trabalha um dentista da família. Acompanhando todos os processos, verificando os históricos odontológicos, facilitando os tratamentos e conferindo sua qualidade. E, sobretudo, cuidando da prevenção e trazendo informações sobre as novidades tecnológicas disponíveis.

Leia também:

Mascar chicletes e sua saúde bucal

Extração de siso: o que fazer no pós-operatório

Checklist de cuidados com saúde bucal na gravidez

Qual é a idade certa para obter dentaduras?

Pronto atendimento

Como trabalha um dentista da família

Como trabalha um dentista da família

Um dentista que acompanha a família e conhece seus hábitos e necessidades estará seguramente mais disponível para situações de emergência. Em conseqüência, pode-se contar com um atendimento mais rápido na marcação de consultas e atendimentos de urgência.

Um bom dentista de família oferece uma boa recepção e profissionalismo, gerando confiança e agregando conforto e tranqüilidade à relação com os seus pacientes.

Disponibilidade de horários

Conciliar a agenda da família para os tratamentos dentários se torna mais fácil quando todos vão para o mesmo lugar. O agendamento em horários subsequentes, num mesmo dia, favorece a locomoção e flexibiliza os transtornos com faltas ao trabalho e à escola.

Caso a clínica onde trabalha o profissional escolhido oferecer atendimento em áreas abrangentes, a vantagem é ainda maior. Tempo e esforço de deslocamento serão poupados, ampliando a qualidade de vida dos membros da família.

Como trabalha um dentista da família é uma questão de confiança

Empatia, respeito, camaradagem e abertura para o diálogo vão se expandindo com a convivência e o passar do tempo. Tudo isso gera uma confiança mútua que se estende a toda a família. Fica extremamente mais simples solicitar esclarecimentos sobre a saúde bucal e os procedimentos necessários.

O conhecimento sobre a forma de trabalho do profissional e a confiança em seu acompanhamento traz segurança aos pacientes. Da mesma forma, o dentista pode contar com a freqüência periódica das visitas de toda a família ao seu consultório.

Quem ganha é a saúde bucal

O maior benefício é para a saúde bucal, seja amparada na prevenção ou na certeza de cuidados especializados e personalizados. Na troca entre profissional e paciente surgem os conselhos sobre as melhores práticas de higiene bucal para cada caso. As orientações são direcionadas a cada necessidade e especificidade.

Os históricos do paciente e dos familiares norteiam as ações do dentista. Ele conhece cada um, suas características dentárias e sua tolerância à dor. De tudo isso resulta uma relação duradoura que respalda as duas partes. De um lado, ir ao dentista passa a ser uma decisão mais leve e menos penosa. De outro, o profissional cresce e vê sua imagem reconhecida e valorizada.

Como trabalha um dentista da família

Como trabalha um dentista da família

Saber como trabalha um dentista da família amplia nossa visão e expande as opções que temos para orientar melhor nossas decisões. Cuidar de nossa saúde bucal pode, às vezes, ser cansativo e desgastante. Ao aplicarmos esse cuidado aos entes queridos, a carga aumenta proporcionalmente.

É reconfortante saber que podemos nos organizar para transformar um bom profissional de odontologia em um poderoso e estimado dentista da família. Estabelecer com esse profissional uma parceria de toda uma vida para todos do nosso núcleo familiar.

Conheça os planos e profissionais da Uniodonto Uberlândia em nosso site e acompanhe nossos conteúdos no Blog da Uniodonto Uberlândia.

Qual é o tempo de vida útil de um dente?

De | Notícias | Sem comentários

Qual é o tempo de vida útil de um dente?

Tempo de vida útil de um dente

Qual é o tempo de vida útil de um dente?

Um ser humano adulto possui na boca 32 dentes, incluindo os quatro dentes sisos, que podem nem chegar a nascer. Portanto, são 16 em cada arcada, sendo 4 incisivos, 2 caninos, 4 pré-molares e 6 molares. Os dentes servem para prender, morder e triturar os alimentos. Sua estrutura é formada por três partes: raiz (parte presa aos ossos), coroa (parte visível) e colo, que fica entre as duas primeiras. Da mesma forma, podemos dividir a coroa em três partes: a polpa, a dentina e o esmalte. A polpa é formada por tecido conjuntivo e possui uma grande quantidade de nervos e vasos sanguíneos, o que lhe dá uma consistência mole. Já a dentina e o esmalte possuem minerais em sua composição que vão definir qual é o tempo de vida útil de um dente.

A dentina é uma substância dura, porém sensível, que envolve a polpa do dente. Enquanto na raiz do dente ela é revestida por cemento, na coroa o revestimento é feito pelo esmalte. De fato, o esmalte é a camada que tem maior concentração de minerais. E, certamente, é o que faz o dente ser uma das partes mais duras do nosso corpo.

Veja também

Hora do check-up anual: 4 vantagens em contar com a cobertura de um plano odontológico

Seu plano dentário: você está coberto?

Planos odontológicos Uniodonto Uberlândia: a primeira opção para a família

5 vantagens e 1 desvantagem de ter um plano dentário em Uberlândia

É possível calcular qual é o tempo de vida útil de um dente?

Tempo de vida útil de um denteEm primeiro lugar, sabemos que o grau de dureza de um dente pode chegar a 8, numa escala de 0 a 10, onde o 10 é o diamante. Além disso, o fosfato de cálcio presente no esmalte pode ser combinado ao flúor, originando um elemento ainda mais resistente.

Apenas essas duas informações já seriam suficientes para concluirmos que os dentes deveriam ser praticamente eternos. Porém, um pequeno fator pode alterar essa lógica. Os minerais presentes no esmalte e na dentina podem ser corroídos por ácidos que se acumulam na boca.

Em consequência, por mais perfeitos que os dentes possam parecer, micro cavidades e pequenas ranhuras vão se formando no esmalte. Bactérias oportunistas se alojam nesses lugares e produzem cada vez mais ácidos. Estes, aos poucos, podem perfurar, formando as cáries e fragilizando os dentes.

Os grandes vilões que reduzem o tempo de vida útil de um dente

Cáries

Em função da fermentação de microorganismos sobre resíduos de alimentos retidos nos dentes, formam-se as cáries. A princípio microscópicas, podem evoluir de forma que as bactérias atinjam a dentina. Em processos mais avançados, a polpa pode ser alcançada e seus nervos atingidos. A partir daí, não raras vezes, há um comprometimento severo do dente.

Da mesma forma, grandes restaurações ou restaurações defeituosas, doenças gengivais e procedimentos dentários reincidentes podem vir a comprometer a polpa dos dentes. É importante ressaltar que as cáries, quando enfrentadas em seu início, são de fácil remoção.

Má-oclusão e Bruxismo

A mordida cruzada e o bruxismo, que é o hábito inconsciente de apertar e ranger os dentes, podem provocar trincas, fissuras ou quebras nos dentes. O alinhamento e a proteção das arcadas nestes casos são fundamentais para que o tempo de vida útil do dente não seja comprometido.

Traumatismos dentários

Esportes de contato e acidentes domésticos ou no trânsito são alguns dos grandes responsáveis por traumatismos dentários. Além disso, alguns hábitos nocivos, como roer unhas, morder objetos e abrir garrafas com os dentes, também podem vir a acarretar problemas, desde pequenas fraturas até estragos maiores.

Alimentação

Alimentos muito duros também podem causar traumatismo nos dentes. Doces duros e pegajosos como balas não só colocam o dente em risco de fratura, bem como grudam nos dentes atrapalhando a limpeza. Comidas e bebidas ácidas atacam o esmalte e aumentam a sensibilidade.

Os corantes de alimentos e bebidas muito pigmentados não apenas escurecem os dentes como também aderem à placa bacteriana, aumentando seu poder. O açúcar em excesso alimenta as bactérias e corrói o esmalte. Por fim, as bebidas que contêm álcool diminuem a produção da saliva, que é um fluido neutralizador natural da acidez da boca.

Os grandes aliados da saúde dos dentes

Higiene bucal e alimentação saudável

Tempo de vida útil de um dente

Seguramente, uma boca sadia depende da prática de hábitos saudáveis e uma alimentação adequada. Recebemos de presente dentes duros e resistentes, porém depende de cada um de nós evitar que estas características se percam, interferindo em sua longevidade.

Escovar os dentes após as refeições e antes de deitar, em movimentos suaves e circulares, e usar o fio dental para limpar entre os dentes são condições essenciais para a conservação da saúde bucal.

 

Visitas periódicas ao dentista

A limpeza e a revisão periódica feita no consultório semestralmente é a garantia de um grande tempo de vida útil dos dentes.

 

Navegue pelos conteúdos do Blog da Uniodonto Uberlândia e conheça mais sobre seus dentes e sua saúde bucal.

Os segredos para cuidar dos dentes de leite

De | Notícias | Sem comentários

Os segredos para cuidar dos dentes de leite

Cuidar dos dentes de leite

Os segredos para cuidar dos dentes de leite

Algumas pessoas acreditam que a primeira dentição, por não ser definitiva, não requer cuidados especiais. Pelo contrário, ela é de importância fundamental para que a dentição definitiva seja saudável. Durante o período entre seis meses de vida e seis anos de idade, em média, a criança convive com os decíduos, ou dentes de leite. A higiene correta e a atenção ao seu desenvolvimento são indispensáveis não só para sua própria manutenção como também para a daqueles que virão em seu lugar. Sendo assim, neste post apresentamos alguns segredos para cuidar dos dentes de leite. Nele estão incluídos cuidados e hábitos que devem ser desenvolvidos e estimulados nas crianças, para garantir dentes e gengivas saudáveis por toda a vida.

Os dentes de leite possuem a mesma estrutura dos dentes permanentes. Portanto, estão sujeitos aos mesmos agentes nocivos que formam as cáries e podem provocar problemas maiores. A partir dos seis anos eles começam a cair e, assim, dar lugar aos dentes permanentes. Se, desde pequenos, são inseridas rotinas positivas nos hábitos das crianças, é provável que a nova dentição venha e se mantenha forte e sadia.

Você vai gostar de ler também:

3 dicas para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças

Estomatite: tratamento em casos infantis

Como acabar com afta na boca

Como é uma consulta odontopediátrica

Alguns segredos para cuidar dos dentes de leite

1 – Alimentação

Papinhas e alimentos mais sólidos começam a ser introduzidos a partir do encerramento da fase de aleitamento materno. Antes de mais nada, uma alimentação mais consistente tem a função de estimular a mastigação e o desenvolvimento da estrutura da face e da arcada dentária.

Porém, o mundo moderno está recheado de tentações saborosas e armadilhas industrializadas. Por conseqüência, cabe aos pais estimular uma alimentação natural, saudável e rica em fibras a partir da primeira infância. Afinal, esta ação será positiva tanto para cuidar dos dentes de leite quanto da saúde em geral.

Com certeza o maior inimigo dos dentes é o açúcar. Visto que o excesso dele na alimentação, combinado com uma deficiência nos cuidados, pode trazer conseqüências dolorosas e desnecessárias. A cárie de mamadeira, por exemplo, causa dor e dificulta a alimentação em um período crítico para a formação do ser humano.

Portanto, evitar o consumo excessivo do açúcar em doces e achocolatados é o melhor caminho para prevenir cáries e cuidar dos dentes de leite dos pequenos.

2 – Exemplo

As crianças não seguem conselhos, elas imitam ações. Sendo assim, pais e adultos devem se tornar os modelos a serem seguidos no que diz respeito à higiene bucal. Podem permitir que os filhos presenciem suas próprias rotinas, com o propósito de deixar clara a importância dos cuidados para a saúde.

Ao mesmo tempo, podem aproveitar estes momentos para explicar os procedimentos mais corretos e ressaltar seus benefícios. O importante é que a criança perceba nos pais uma preocupação pela saúde bucal e, dessa forma, procure se espelhar neles.

3 – Higiene bucal

Cuidar dos dentes de leite

Cuidar dos dentes de leite – Higiene bucal

Salvo raras exceções, crianças que adoram escovar os dentes não existem. Ou seja, cabe aos pais insistir na rotina de escovação, especialmente após as refeições e antes de deitar. Nesse sentido, pode ser útil associar a esses momentos coisas agradáveis, como histórias, músicas e brincadeiras.

Uma postura firme e tranquila, aliada a reforços lúdicos, decerto pode transformar os momentos de cuidar dos dentes de leite em ocasiões de interação e divertimento. Além disso, existem no mercado produtos específicos para crianças que colaboram para tornar o momento de higiene mais prazeroso.

Por outro lado, é bom introduzir também nesta fase o hábito de usar o fio dental e observar para que a pasta dental não seja engolida. Além de não forçar a queda dos dentes. Afinal, esse processo deve ocorrer naturalmente, mesmo com a pressão da “fada dos dentes”.

4 – Atenção e cuidados

Um outro segredo para cuidar dos dentes de leite está contido na atenção dos pais às alterações na boca dos pequenos. Assim como o aparecimento de manchas, os sangramentos e dores devem ser investigados. Com efeito, podem apontar para cáries ou doenças gengivais.

Os pais devem também observar e monitorar os hábitos da criança, como a forma da respiração e da mastigação, bem como o uso contínuo de chupetas. Esta observação constante pode facilitar a prevenção de alguns problemas que podem vir a ocorrer nos dentes e na arcada dentária.

5 – Escolha e acompanhamento de um bom profissional

Por fim, encontrar um bom profissional especialista em odontopediatria é muito importante para cuidar dos dentes de leite e resguardar a criança de pequenos traumas. As primeiras visitas ao consultório devem começar bem cedo e, sem dúvida, são fundamentais para criar um ambiente de camaradagem com o dentista. Além, é claro, de acompanhar se o processo está ocorrendo de forma tranqüila e dentro do esperado.

 

Cuidar dos dentes de leite é uma extensão dos cuidados com a saúde das crianças. Leia mais sobre este e outros assuntos no Blog Uniodonto Uberlândia.

5 dicas sustentáveis para desperdício zero com saúde bucal

De | Notícias | Sem comentários

5 dicas sustentáveis para desperdício zero com saúde bucal

É crescente a preocupação da sociedade com temas ligados ao  desenvolvimento sustentável. Imagens e reportagens, por exemplo, denunciando a quantidade de plásticos nos oceanos e dentro (sim, dentro!) do estômago dos animais aquáticos, pipocam nos meios de comunicação. Sendo assim, fica evidente a necessidade de uma maior consciência ecológica, gerando um novo conceito de qualidade de vida. A princípio, na Odontologia, poderíamos chamar de desperdício zero com saúde bucal. E esta é uma via de mão dupla. De um lado, são oportunas as ações que visam a economia de recursos e descarte correto de resíduos, por parte dos profissionais. E de outro, uma mudança em nossos próprios comportamentos de consumo.

Entretanto, há um grande choque entre a necessidade de novas atitudes nesta direção e dois elementos que permeiam a vida moderna. A escassez de tempo e a comodidade não só fazem com que fechemos os olhos para os problemas futuros, como também que foquemos na tranquilidade presente. Prova disso é o excesso de lixo gerado em nossas residências.

Escolha a cultura do desperdício zero com saúde bucal

Só para ilustrar, quantas coisas descartamos sem sequer saber qual será o seu destino? Mais do que isso, quantos potes de plástico se acumulam em nossos banheiros? Da mesma forma, especialistas dizem que uma pessoa utiliza em média 300 escovas durante toda a sua vida. Para onde vão todas estas escovas?

Certamente, a consciência ecológica é determinante para o futuro do planeta. Por conseguinte, trouxemos no post de hoje 5 dicas sustentáveis para desperdício zero com saúde bucal.

Leia também:

8 dicas para escolher fio dental

Como escolher o melhor creme dental

5 coisas que você deve saber antes de clarear os dentes

Como lidar com a saúde bucal de acordo com a faixa etária

Dica #1 – Procure por produtos naturais e embalagens recicláveis

 

Produtos naturais poluem menos quando produzidos. Ainda assim, ao comprá-los, prefira as embalagens de vidro, papel, tecido ou plástico biodegradável. Desta maneira, evita-se o acúmulo de itens a serem jogados no lixo, promovendo o desperdício zero com saúde bucal.

 

Dica #2 – Conheça as escovas dentais sustentáveis

Enfim, escovas dentais de bambu já existem. Sobretudo, são ecologicamente corretas, pois não poluem o planeta, sendo 100% biodegradáveis. Por outro lado, o bambu tem um crescimento muito rápido, o que permite que seja utilizado com um reflorestamento adequado.

O tempo de vida útil de uma escova de bambu, assim como nas escovas convencionais, depende apenas do cuidado na utilização e no armazenamento. É importante deixar que sequem totalmente e, ao escovar, aplicar menos pressão para evitar o desgaste das cerdas.

Paralelamente, algumas marcas já estão produzindo também escovas com cabo reutilizável, que permitem a troca das cerdas sem o descarte do cabo.

Dica #3 – Prefira cremes dentais sustentáveis ou naturais

A corrida por dentes brancos e bonitos tem resultado na criação de pastas dentais abrasivas e tóxicas. Com efeito, elas podem desgastar os dentes e causar dores de estômago e outros incômodos.

Entretanto, já existem no mercado cremes dentais orgânicos. Elas trazem o selo eco-friendly e, desse modo, possuem composição integralmente natural. Conseguem os mesmos efeitos que as pastas tradicionais, porém sem a utilização de químicos em sua composição.

Os cremes dentais orgânicos fazem uso de óleos e açúcares naturais e utilizam uma variedade de frutas e plantas para criar sabores agradáveis como nas demais pastas. Porém, há uma preocupação em relação a esta novidade: a ausência de flúor.

Contudo, alguns especialistas consideram a prática de um escovação eficiente e o uso do fio dental suficientes para garantir uma boca saudável. Além disso, nossas águas já são fluoretadas e a aplicação semestral no consultório continua recomendada.

Além das novas pastas dentais orgânicas, existe também a possibilidade de utilizar pastas feitas em casa. De fato, há inúmeras receitas circulando pela internet, a maioria delas utilizando bicarbonato de sódio. Por certo, uma grande vantagem é o desperdício zero com saúde bucal.

Dica #4 – Procure um fio dental sustentável

O fio dental é feito de nylon ou teflon, que não são biodegradáveis. A substituição destes materiais por seda foi o caminho encontrado para a criação de um fio dental sustentável. Porém, o fio dental é o item de higiene bucal mais difícil de ser substituído.

Alguns fabricantes têm apostado na venda do fio em refis, com o objetivo de, ao menos, diminuir o descarte das embalagens plásticas.

Dica #5 – Adote práticas ecologicamente corretas

Finalizando, alguns conselhos para incorporar uma higiene bucal mais sustentável. Em primeiro lugar, nunca jogue o fio dental usado no vaso sanitário. Lembre-se de que a água do esgoto também vai para os rios e necessita ser tratada. E, por fim, leia sempre os ingredientes dos produtos que utiliza e evite componentes tóxicos e poluentes.

E então? Vamos criar novas atitudes sustentáveis e buscar o desperdício zero com saúde bucal? Acompanhe o Blog da Uniodonto Uberlândia e tenha sempre dicas para uma melhor qualidade de vida.

Hora do check-up anual! 4 vantagens em contar com a cobertura de um plano odontológico

De | Notícias | Sem comentários

Hora do check-up anual! 4 vantagens em contar com a cobertura de um plano odontológico

Existe vantagem em se ter uma cobertura de um plano odontológico? Se você se preocupa com sua saúde bucal, 2 vezes por ano você se faz esta pergunta. Se é uma pessoa mais despreocupada, fará pelo menos uma vez por ano. E se é totalmente distraído, vai chegar uma hora em que terá que fazer. Afinal, os dentes, como quaisquer outras partes do corpo, sofrem desgaste pelo uso. Além disto, por mais que tentemos evitar, acumulam resíduos. E, assim, começa o ciclo das doenças bucais. Presença de placas bacterianas provoca inflamações, cáries, doenças periodontais. Estas, se não tratadas, evoluem para casos mais graves, podendo, inclusive, afetar outras áreas do organismo.

Seja para você mesmo ou para sua família, encontrar a resposta para este questionamento pode fazer a diferença entre estar tranquilo ou passar por apertos financeiros. Estar saudável ou viver picos de dores e desconforto. Viver uma rotina feliz ou encarar sobressaltos.

Veja também:

Seu plano dentário: você está coberto?

Planos odontológicos Uniodonto Uberlândia: a primeira opção para a família

5 vantagens e 1 desvantagem de ter um plano dentário em Uberlândia

Conheça as principais especialidades em Odontologia

Para reforçar este posicionamento, enumeramos 4 principais vantagens em contar com a cobertura de um plano odontológico.

1 – Prevenção é garantia de boca saudável

Antes de mais nada, prevenção significa evitar dores de dente. E, certamente, a dor de dente é uma das piores dores que o ser humano pode sentir. Não só dói o dente, como também pode refletir por todo o rosto, até os ouvidos. Porém, é totalmente possível que ela seja evitada durante boa parte da vida.

Como? Fazendo do check-up uma rotina semestral ou, no máximo, anual. Nesse momento, o dentista realizará diagnósticos precisos e antecipará problemas que poderiam se tornar graves. Ao mesmo tempo, providenciará uma limpeza profunda e aplicação de flúor.

Com a cobertura do plano odontológico, a prevenção pode ser feita sistematicamente e já está incluída no orçamento mensal.

2 – Despesas planejadas trazem tranquilidade financeira

Um plano dentário é a oferta de serviços especializados por uma rede credenciada, mediante o pagamento de um valor mensal. Ao contratá-lo, o usuário terá todas as informações sobre a cobertura, ou seja, quais serviços estarão disponíveis na opção escolhida.

Consequentemente, serão evitados os sustos com tratamentos caros e inesperados. Sendo assim, além da facilidade com o check-up preventivo, em momento algum problemas dentários afetarão seu planejamento financeiro. Eles já estão previstos e pagos. Basta utilizar.

3 – Poder de escolha e amplitude de opções

Ter um plano odontológico implica em ter disponível uma rede de profissionais especializados e selecionados. Além disso, consultórios, clínicas e equipamentos modernos. Com efeito, um conselho especialmente útil é o de avaliar a estrutura dos convênios antes da contratação.

Com uma boa cobertura e uma ampla rede de credenciados de qualidade, o usuário pode exercer seu poder de escolha. E, sobretudo, fazer avaliações sem ter que arcar com despesas duplicadas. Além de contar com as interações entre profissionais para cobrir todo o tratamento.

4 – Quem tem cobertura de um plano odontológico ganha o bônus do uso recorrente

A possibilidade de realizar diversas consultas e procedimentos sem custo adicional é um privilégio do usuário de planos dentários. A estrutura do convênio está sempre disponível para ele e sua família. Tudo que for necessário e estiver dentro da cobertura do plano pode e deve ser usado.

Ter a cobertura de um plano odontológico é ter sua saúde bucal garantida. Primeiramente, a facilidade de utilização estimula idas mais frequentes ao dentista. E, por fim, estar coberto aumenta o leque de opções de tratamento, tanto de saúde quanto estético. O que traz como consequência uma boca saudável e um bonito sorriso.

Certamente, a vida moderna exige boa aparência e uma qualidade de vida ideal inclui a autoestima. Além das 4 vantagens em contar com a cobertura de um plano odontológico listadas acima, podemos destacar mais este ponto. Afinal, sucesso e bons relacionamentos caminham juntos com saúde em dia e orgulho de si mesmo.

Visite o site da Uniodonto Uberlândia, confira nossos planos, escolha o seu e faça o seu check-up muito mais tranquilo!

Como evitar o ranger dos dentes sem usar placa protetora bucal

De | Notícias | Sem comentários

O hábito de apertar e/ou ranger os dentes configura um distúrbio do movimento denominado Bruxismo. Consequentemente, existem dois tipos de bruxismo: o do Sono e o de Vigília. O Bruxismo do Sono é um evento totalmente involuntário, já o Bruxismo de Vigília aparentemente é semi voluntário. Entretanto, não existe uma definição exata do bruxismo, assim como nenhum tratamento se mostrou totalmente eficaz e permanente. Até pouco tempo, o procedimento mais indicado consistia em diminuir as dores provocadas pelo distúrbio e prevenir os danos aos dentes. Em primeiro lugar, usar placa protetora bucal, ou placa oclusal, é uma forma de proteger os dentes do atrito. E, em segundo, a ingestão de analgésicos uma maneira de aliviar as dores.

Como diagnosticar o Bruxismo?

O bruxismo é diagnosticado a partir de relatos de rangido dos dentes e por sinais e sintomas clínicos. Porém, o simples desgaste dentário não deve ser considerado como diagnóstico definitivo.

Esta confirmação deve ser feita a partir de dados EMG (eletromiografia) dos músculos mastigatórios. Desta forma, a Polissonografia é o método mais efetivo para o diagnóstico.

 

Veja também os artigos relacionados:

O que é preciso para quebrar um dente?

O que é bruxismo dentário: principais causas, sintomas e tratamento

Disfunção da ATM: o que é e como tratar?

Bruxismo: entenda a doença e conheça tratamentos

Por que dentistas aconselham usar uma placa protetora bucal?  

Devido à falta de um consenso sobre as causas e tratamentos do bruxismo, ainda hoje tem se tratado basicamente os efeitos sobre o organismo.

Em primeiro lugar, dores fortes nas mandíbulas, nas têmporas, na cabeça, no pescoço e até nos ouvidos são uma constante para os cerca de 20% dos brasileiros, na maioria mulheres, que sofrem com o problema. Em segundo, o desgaste dos dentes é bastante comum e chega, por exemplo, a quebras e até perda de restaurações.

E é aí que entra o uso de placas protetoras bucais. As placas, em acrílico ou silicone, moldadas pelo dentista, são feitas sob medida e colocados em torno dos dentes superiores ou inferiores. Além de prevenir o desgaste dentário, a placa pode ajudar a modificar o condicionamento do usuário, criando uma sensação diferente daquela anterior, de atrito entre os dentes.

Existem maneiras de tratar o bruxismo sem usar placa protetora bucal?

Acredita-se que dentre as causas do distúrbio podem estar o estresse, a ansiedade, fatores genéticos e a oclusão dental. Em função disto, o controle emocional através de medicamentos, terapias e tratamentos alternativos, como a Acupuntura e a Toxina Botulínica, costumam ser indicados. Porém, podem não surtir efeitos a longo prazo.

Por outro lado, usar placa protetora bucal para dormir é um paliativo apenas para o Bruxismo do Sono. Entretanto, sabe-se agora que o grande responsável pelas dores é, normalmente, o Bruxismo de Vigília. Constatou-se que para oito horas de sono há, em média, portanto, apenas oito minutos de contração da musculatura.

Já o estresse e a tensão podem fazer com que as pessoas contraiam os músculos de sustentação da mandíbula por longos períodos durante as atividades diárias. Esta contração é mais fraca, porém constante e, por atuar por muito tempo, sob tensão, leva às dores do dia seguinte.

Biofeedback e Reeducação

A grande novidade no tratamento do Bruxismo vem de um dentista brasileiro, Dr. Alain Haggiag. Baseado na conclusão sobre a verdadeira causa das dores relacionadas ao distúrbio, e fundamentado nos conceitos de biofeedback e reeducação, ele criou o DIVA®.

O Dispositivo Interoclusal de Vigília é um dispositivo de alta precisão, não invasivo, sem contraindicações e reversível. O DIVA®, feito sob medida, é colocado para monitorar o espaçamento entre os dentes superiores e inferiores. Como o toque entre os dentes pressupõe uma contração muscular, o dispositivo alerta e o paciente relaxa.

O tratamento proposto pelo Dr. Haggiag objetiva ensinar ao portador do distúrbio a identificar as contrações no momento em que acontecem e evitá-las. Ele inclui o dispositivo, um treinamento e o acompanhamento pelo dentista. Desta forma, reverte-se no paciente o hábito que provocaria as dores, reconfigurando seu cérebro em relação aos sinais de dor recebidos.

A nova tecnologia é direcionada ao tipo de bruxismo de vigília e baseada na reeducação dos hábitos. Pode-se supor que a consciência do hábito de pressionar os dentes durante o dia possa reverter o hábito noturno. Assim sendo, pode ser que este tratamento complete a cura do bruxismo, eliminando a necessidade de usar placa protetora bucal.

Quer conhecer mais novidades do mundo da odontologia? Visite o Blog da Uniodonto Uberlândia e fique em dia com as novas tecnologias e tratamentos odontológicos.

 

 

3 dicas para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças

De | Notícias | Sem comentários

A introdução de bons hábitos de higiene bucal desde a mais tenra idade ajuda a desenvolver pessoas de bocas saudáveis e com boas rotinas de cuidados. Porém, devemos lembrar que as crianças ainda não possuem discernimento suficiente. Assim, costumam priorizar a satisfação imediata, especialmente na alimentação. O prazer na ingestão de doces e guloseimas aliado a uma certa preguicinha para procedimentos de higiene pode vir a comprometer a saúde bucal tanto no presente quanto na fase adulta. Pais e cuidadores são responsáveis pela saúde bucal das crianças e por guiá-las e orientá-las desde cedo, ajudando a moldar o modelo que esperam que sejam quando crescerem.

Os filhos refletem os pais e sua influência é incontestável. Sendo assim, é importante saber incentivar e, na medida do possível, não considerar essa tarefa como uma obrigação desagradável. É preciso ter paciência e transformar estes momentos com a criança em algo lúdico, de informação e formação.

Veja também:

4 maneiras de facilitar a ida de crianças ao dentista

8 dicas para você cuidar da saúde bucal de bebês

5 dicas que ajudam a levar as crianças ao dentista com mais facilidade

Estomatite: tratamento em casos infantis

A participação da família na rotina de higiene bucal da criança transmite segurança e incentivo, transformando contrariedade em prazer. Procurando apoiar os pais e cuidadores nesta jornada, listamos a seguir 3 dicas que podem ajudar a incentivar bons hábitos de saúde bucal para suas crianças.

Dica número 1 para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças: O bom exemplo

Aprender pelo exemplo é sempre mais eficaz. O ideal é que a higiene bucal do adulto seja feita, sempre que possível, na frente da criança. Assim, ela percebe que é um procedimento usual e aprende imitando.

As escovações começam a partir do surgimento dos primeiros dentinhos. Devem ser utilizadas escovas infantis especiais, sob a orientação do odontopediatra. Daí em diante pode ser criada uma rotina de descontração e entrosamento entre pais e filhos. Estes momentos podem se transformar em agradáveis práticas compartilhadas.

Especialmente dos sete anos em diante, quando a criança já sabe escovar sozinha, a supervisão dos adultos pode ser feita durante a escovação dos próprios dentes.

Além disso, os pais não devem descuidar da própria saúde. Cigarro, álcool e alimentação inadequada também serão vistos pela criança como exemplos a serem seguidos. Quando não é possível deixar alguns hábitos, que se evite o ambiente da criança e a sua presença.

Dica número 2 para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças: A rotina de cuidados

A família é o núcleo social da criança. Deste modo, o alicerce do adulto é formado ali. E é na família que deve ser criada uma rotina de cuidados com a saúde bucal para as crianças, que ficará possivelmente para a vida inteira.

Assim que surgem os primeiros dentes, dois acessórios devem ser inseridos na rotina de higiene. A escova e o fio dental já se tornam indispensáveis. O fio dental já deve ser usado a partir da existência de dois dentinhos juntos. Os pais devem passá-lo entre todos os dentes, especialmente os do fundo, pelo menos uma vez por dia. O fio dental com haste, em formato de forquilha, pode facilitar o processo.

Por outro lado, as escovações devem acontecer, no mínimo, 3 vezes ao dia. Sempre após as principais refeições e antes de dormir. A escova deve ser especial para o tamanho da criança e macia. O creme dental com flúor já pode ser utilizado a partir do momento em que a criança saiba cuspir. Deve-se escovar em movimentos circulares e para frente e para trás.

Dica número 3 para criar bons hábitos de saúde bucal para crianças: A escolha do dentista

A primeira visita ao dentista ocorre normalmente quando o bebê tem 1 ano de idade. Logo após, o ideal é que sejam repetidas de seis em seis meses. Em função disto, uma boa relação entre a criança e o profissional de odontologia é fundamental para a continuidade do processo de manutenção da saúde bucal da criança.

Na imaginação infantil, o consultório odontológico pode ser um parque de diversões ou um castelo mal assombrado. Portanto, para garantir que não ocorra a segunda opção, aconselha-se que o dentista seja um especialista em pediatria e que tenha boas referências.

Afinal, um odontopediatra vai avaliar a progressão dos dentes, conversar sobre a dieta menos prejudicial para a idade, a técnica de escovação mais eficiente e os utensílios mais apropriados para a higiene bucal infantil.

Além disso, ele e seu consultório vão estar preparados para receber e estabelecer uma boa conexão com a sua criança.

Acompanhe nosso Blog para mais dicas e informações sobre saúde bucal para crianças!

Seu plano dentário: Você está coberto?

De | Notícias | Sem comentários

Seu plano dentário: Você está coberto?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) classifica e detalha o Rol de Procedimentos Odontológicos existentes. A cobertura de um plano é a seleção de serviços que o convênio oferta, dentre todos os constantes no rol. No caso dos planos odontológicos, os procedimentos vão desde diagnóstico e profilaxia, até as cirurgias e implantes.  É evidente que os valores são proporcionais aos serviços disponibilizados. Por isso, ao aderir a um plano, seja de saúde ou odontológico, além do preço, da idoneidade da empresa e da qualidade da rede de prestadores credenciada, é muito importante conhecer a cobertura que este plano oferece.s que você avaliou serem mais adequados ao seu perfil e de sua família.

Os planos odontológicos têm se tornado cada vez mais procurados e, portanto, mais acessíveis. O que é uma consequência da conscientização da população sobre a importância dos cuidados com a saúde bucal. Normalmente eles têm menor impacto no orçamento do que um plano de saúde, já que os tratamentos são mais simples e não necessitam de procedimentos onerosos como as internações, por exemplo.

Você pode se interessar também:

Como é uma consulta odontopediátrica?

Conheça as principais especialidades em Odontologia

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

Como funciona a perícia em plano odontológico?

O que avaliar para dimensionar a cobertura ideal para o seu plano dentário?

Planos empresariais

Muitas empresas utilizam esse tipo de produto como um aditivo ao leque de benefícios aos colaboradores. Aliás, a grande alavanca para a consolidação dos planos odontológicos veio da adesão das empresas. Os planos empresariais constituem a grande maioria de contratos das operadoras.

Se você é funcionário de uma empresa e ela oferece um convênio odontológico, certamente todas as informações sobre o seu plano dentário estarão disponibilizadas pelo setor de recursos humanos. Os itens mais importantes a serem questionados são a carência, a amplitude da relação de dependentes e a lista de procedimentos contratados.

Planos familiares ou individuais

Estes são os planos para pessoas físicas. A desmistificação dos tratamentos estéticos, o aumento da longevidade, a relação custo x benefício e a elevação do poder de compra estão conduzindo mais e mais clientes aos planos odontológicos.

Geralmente, os planos dentários não estão vinculados às faixas etárias como os planos de saúde. Isto ocorre porque a utilização de serviços odontológicos com frequência representa uma maior prevenção. E a prevenção tende a gerar uma melhor saúde bucal, o que significa menos necessidades à medida que o tempo passa. Em resumo, uma lógica inversa ao que acontece com os planos de saúde.

A cobertura básica normalmente inclui consultas, limpezas, atendimentos de urgência, radiologia, tratamentos de gengiva, de canal e restaurações. Os aparelhos ortodônticos, as próteses, os clareamentos e os implantes usualmente são itens presentes em coberturas maiores.

Histórico e composição familiar

Em primeiro lugar, o histórico de saúde familiar e quanto do orçamento familiar é destinado anualmente para tratamentos dentários. Quais são os problemas bucais mais comuns na sua família? Quando a tendência é de utilização preponderante apenas de profilaxia e aplicação de flúor, um plano básico é suficiente.

Depois, a composição da sua família. Se há crianças entre os seus dependentes, é bom observar se a operadora possui bons odontopediatras credenciados. A probabilidade de alguns acertos nas arcadas ou na posição dos dentes também não pode ser descartada, o que pressupõe a necessidade de um plano que inclua serviços de ortodontia.

Já adolescentes muitas vezes significam aparelhos ortodônticos. Com as novidades estéticas, fica cada vez mais difícil para os jovens conviver com problemas dentários que prejudiquem a beleza de seu sorriso. Aqui, vale avaliar a inclusão desses serviços no seu plano dentário ou o pagamento à parte. O corretor deve ser consultado previamente sobre este assunto, para que se evitem problemas no momento da utilização.

A presença de idosos na família também pode requerer alguns ajustes na cobertura. Especialmente se são pessoas que não cuidaram adequadamente da saúde bucal, o que era muito comum até bem pouco tempo. Próteses e implantes podem ser necessários e vale aqui o mesmo alerta para a inclusão ou não dos serviços no seu plano dentário.

Carência, rede credenciada e operadora

Com todas essas informações em mente, ainda falta considerar a urgência ou não na utilização do plano e, portanto, negociar a carência. Finalmente, e não menos importante, é preciso pesquisar sobre a qualidade e a extensão da rede credenciada, além da idoneidade e da aceitação da empresa operadora.

 

E então? Em seu plano dentário, você está coberto? Ou ainda não tem um plano odontológico?

Conheça os planos e condições que a Uniodonto Uberlândia tem para oferecer para você e sua família. Visite nosso site e solicite um orçamento!

Mascar chicletes e sua saúde bucal

De | Notícias | Sem comentários

Conheça os benefícios e os riscos de mascar chicletes para sua saúde bucal

 

De vilã a parceira, a goma de mascar é hoje considerada uma aliada da saúde bucal. Entretanto, não estamos falando do chiclete guloseima, com altos teores de açúcar, e sim daqueles que são adoçados com xilitol ou sorbitol. Estes adoçantes, ao contrário do açúcar, não servem como alimento para as bactérias causadoras da cárie. Mascar chicletes sem açúcar pode, então, ser eficaz na prevenção de cáries, diminuindo a formação de placas bacterianas. Porém, há uma restrição em relação ao excesso de tempo de mastigação, que pode causar danos na mandíbula, desgaste nos ossos e ligamentos da articulação temporomandibular. Além disto, com o uso prolongado, estruturas como restaurações e pontes podem se soltar.

Então, mascar chicletes está liberado? Mais do que isso, especialistas têm recomendado o hábito, baseados em estudos feitos com crianças utilizando a goma de mascar. Em um deles, na Europa, as crianças foram acompanhadas durante 2 anos e os resultados foram surpreendentes. Houve redução acima de 30% tanto na quantidade de cáries quanto nas lesões de mancha branca.

Veja também:

8 dicas para escolher fio dental

Como escolher o melhor creme dental

O que é preciso para quebrar um dente

Ciência do sorriso: por que sorrir é um santo remédio?

Benefícios do hábito de mascar chicletes na saúde bucal

Purificação do hálito

O aumento da salivação provocado pela mastigação da goma elimina ou, pelo menos, diminui a formação de compostos malcheirosos na boca. Como resultado, purifica a boca e reduz o mau hálito.

Aumento na produção de saliva

Mascar chicletes estimula a formação do fluxo salivar, diluindo os ácidos produzidos por bactérias e neutralizando o PH da boca. Por outro lado, a saliva estimulada contém mais minerais, potencializando a remineralização dos dentes. Além disso, pessoas que sofrem com Xerostomia, conhecida como boca seca, são bastante beneficiadas com esse aumento na produção de saliva.

Redução na formação de cáries

Como a maior vantagem de mascar chicletes é o estímulo da produção de saliva, consequentemente há uma maior lubrificação local, que neutraliza os ácidos produzidos pelas bactérias causadoras de cáries. Além de limpar e retirar resíduos de alimentos, ainda dificulta a fixação destas bactérias nos dentes, reduzindo a formação de cáries.

Redução na formação de manchas brancas

A diluição dos ácidos produzidos por bactérias reduz a ocorrência de lesões no esmalte dos dentes. Portanto, diminui a possibilidade de ocorrência de manchas brancas.

Controle do bruxismo

Mascar chicletes pode reduzir a tensão e o estresse, alguns dos causadores do bruxismo, o hábito inconsciente de ranger os dentes. E mais, pode ter um efeito fisioterápico nos casos de problemas de abertura normal da boca.

Riscos do hábito de mascar chicletes para a saúde bucal

Pessoas com problemas na articulação temporomandibular

Pessoas com problemas na ATM, articulação que regula o abrir e fechar da boca, podem vir a ter dores de cabeça e de ouvido, como resultado de um desequilíbrio muscular causado pela mastigação excessiva.

Pessoas com problemas gástricos

Quando mastigamos, o corpo automaticamente prepara enzimas e ácidos para a digestão. No caso da goma de mascar, não existem alimentos para serem digeridos. Sendo assim, pode haver uma superprodução de ácido no estômago, comprometendo o processo digestório quando da ingestão de alimentos reais. Consequentemente, há o risco de azia, sensação de empanzinamento e inchaço estomacal. Além disto, podem ainda acontecer desarranjos intestinais devidos aos adoçantes artificiais presentes nos chicletes sem açúcar.

Desgaste nos dentes

Mascar chicletes, frequentemente e em excesso, aumenta o atrito entre os dentes, possibilitando o aparecimento de desgastes no esmalte e até mesmo de fraturas nas restaurações.

Finalizamos com um alerta para os apaixonados por chicletes. Eles não substituem uma boa escovação e o uso do fio dental. Podem até ser usados com a função de limpeza nos casos em que é inviável executar os procedimentos corretos para higiene bucal. Porém, mascar chicletes deve ser considerada uma limpeza de emergência, devendo ser complementada, assim que for possível. E um aviso não menos importante: os chicletes que contêm açúcar continuam sendo vilões, pois retiram o cálcio dos dentes, causando cáries.

Saiba mais sobre saúde bucal no Blog da Uniodonto Uberlândia, em artigos com conteúdos completos e relevantes na área de Odontologia.