Odontogeriatria: cuidados especiais na saúde bucal de idosos

By 30 de abril de 2018 março 1st, 2019 Notícias

Cada época da vida exige cuidados específicos para manter a boca saudável. Na infância, a atenção se volta para que os dentes cresçam de forma sadia. Na fase adulta a preocupação para mantê-los saudáveis. Quando se chega à terceira idade, os cuidados mudam e a especialidade da odontogeriatria é a mais indicada para consulta.

Na velhice, os dentes já sofreram desgastes, doença, tratamentos e apresentam o resultado de anos de higiene bucal. Mas algumas condições são propensas a aparecer em pessoas de idade avançada devido às mudanças no organismo e ingestão de medicamentos que afetam a boca.

Veja os cuidados especiais com a saúde bucal de acordo com a odontogeriatria.

Xerostomia

Quando a sensação de boca seca é constante, a condição passa a ser um problema que merece ser investigado. A xerostomia, nome dado a esta mazela, pode ter causas em problemas respiratórios, desidratação e até estresse. Alguns medicamentos também afetam a produção de saliva.

A hipossalivação pode ter consequências prejudiciais para a saúde bucal como dificuldade para comer, erosão periodontal, problemas gengivais e até perdas de dentes. Por isso, consulte seu dentista para obter um diagnóstico correto e tratar corretamente a xerostomia.

Dentes mais sensíveis

A intolerância a alimentos e bebidas quentes e frios devido a sensibilidade dentária tende a aumentar ao longo dos anos. Isso acontece pois a retração gengival é normal com o envelhecimento e, com isso, os túbulos dentinários, parte do dente não protegido pelo esmalte e rico em canais nervosos, são expostos. A erosão dentária devido ao desgaste do esmalte também contribui para a expor os tubos.Essas partes são mais sensíveis a dor e acusam a mudança extrema de temperaturas e, em alguns casos, alimentos e bebidas doces e amargas.

Mas não se preocupe, sua relação com a comidas quentes e frias não precisa ser prejudicada pois a sensibilidade dentinária é tratável. O uso de pasta de dente rica em flúor e com componentes menos abrasivos evitam a erosão dentária, melhorando o problema. Lembre-se de consultar com seu dentista para diagnóstico correto e a melhor forma de tratamento.

Doenças periodontais

Enfermidades que afetam a gengiva e os ossos que suportam os dentes, chamadas de doenças periodontais, são mais comuns na terceira idade. O uso de tabaco, ser diagnosticado com diabetes e sofrer com estresse contribuem para o agravamento da deterioração dentária que, se não tratada corretamente, pode resultar em perda de dentes. Por isso, é preciso ficar atento e tratar corretamente gengivites e erosões dentárias para que as doenças não evoluam e afetem a saúde dos dentes.

Melhor remédio é a prevenção

A perda de dentes e uso de dentaduras não precisam ser sinônimos de terceira idade. Manter uma boa higiene bucal, sempre escovando e usando fio dental corretamente, contribui para dentes saudáveis ao longo da vida. A visita regular ao dentista também é indispensável para garantir um sorriso bonito

Acompanhe nosso blog para mais dicas de como manter sua boca saudável até a velhice 🙂

Leave a Reply