Clarear os dentes: o que você precisa saber

By 6 de dezembro de 2018 março 13th, 2019 Notícias

Se você é como a grande maioria das pessoas e começa a sentir que falta um certo brilho em seu sorriso, então já concluiu que seus dentes não estão mais tão brancos como antes. É importante ressaltar que os cuidados diários com a higiene bucal, são fundamentais para a manutenção da saúde, dos dentes. Com o passar do tempo alguns a camada externa do esmalte começam a deixar transparecer mais da dentina interna. Chegou a hora de clarear os dentes!

Os efeitos colaterais de alguns medicamentos, a quimioterapia e a radiação na cabeça e no pescoço podem escurecer os dentes. O alcatrão e a nicotina presentes no tabaco criam manchas, e alimentos com pigmentos de cores fortes são alguns dos responsáveis pela perda da cor natural dos dentes.

Um aspecto fundamental a ser considerado para evitar falsas expectativas é exatamente esta cor natural dos dentes. A matiz do dente nunca é totalmente branca e varia de pessoa para pessoa. O ideal é conversar com o dentista e tirar todas as dúvidas antes de tomar a decisão de clarear os dentes. Pode acontecer também que os dentes já tenham uma boa tonalidade e necessitem apenas de uma limpeza profissional.

 

Leia também outros conteúdos relacionados:

Ciência do Sorriso: por que sorrir é um santo remédio?

Por que eu tenho dentes sensíveis?

Manchas brancas em seus dentes? O que são e como corrigir?

Qual a relação entre saúde mental e saúde bucal?

 

Veja agora 5 coisas que você precisa saber antes de clarear os dentes:

1)  Clarear os dentes não prejudica o esmalte

A estrutura dental, composta por esmalte e dentina, é que dá a pigmentação dos dentes. O branqueamento atua nas moléculas que compõem esta estrutura. Um bom profissional saberá o momento em que a saturação atingiu o ponto máximo de clareamento. Irá dispor igualmente de uma seleção adequada de técnicas, um bom plano e uma boa avaliação do potencial do agente clareador, tornando o tratamento totalmente seguro. Durante o período das aplicações os dentes ficam mais sensíveis, mas é uma situação que será revertida naturalmente com o término dos procedimentos e a aplicação de flúor.

2)  Certos alimentos são proibidos

Alguns alimentos com pigmentos fortes como beterraba, suco de uva, vinho tinto, refrigerantes à base de cola, chás e café são proibidos durante o tratamento. É que no processo de clareamento dental os dentes ficam mais permeáveis e com mais possibilidade de absorver estes pigmentos. O hábito de fumar também deve ser repensado, é notório que o cigarro amarela os dentes.

3)  O branqueamento não funciona para todos

O clareamento não deve ser usado por mulheres gestantes ou que estejam amamentando, menores de 16 anos e em quem tem uma forte sensibilidade nos dentes. Além disso, é contraindicado em pessoas cujas manchas surgiram devido à utilização de medicamentos ou que possuam uma grande quantidade de restaurações, já que os agentes clareadores não atuam sobre a resina.

4)  Os efeitos do clareamento não duram para sempre

Os resultados de um tratamento para clarear os dentes duram de dois a cinco anos, dependendo dos cuidados bucais e da alimentação. Peras, maçãs, aipo, cenoura, couve-flor e pepino ajudam a manter os dentes limpos. Por outro lado, alimentos como açaí, chocolate, molho de soja e catchup escurecem os dentes, além do já mencionado tabaco.

5)  O uso do fio dental é tão importante quanto escovar

 

Manter uma boa higiene bucal diária e acompanhamento pelo dentista são procedimentos indispensáveis para qualquer pessoa, especialmente para quem investiu dinheiro e expectativas em um sorriso mais branco. Na higienização, além da escovação, que faz o trabalho pesado, é imprescindível o uso do fio dental, que limpa os lugares onde a escova não alcança.

 

Tem mais alguma dúvida sobre clarear os dentes ou demais tratamentos odontológicos? Visite o site da Uniodonto Uberlândia e acesse nossos conteúdos gratuitos no blog.

http://uniodontouberlandia.com.br/blog/

Leave a Reply