Seu plano dentário: Você está coberto?

By 6 de março de 2019 março 20th, 2019 Notícias

Seu plano dentário: Você está coberto?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) classifica e detalha o Rol de Procedimentos Odontológicos existentes. A cobertura de um plano é a seleção de serviços que o convênio oferta, dentre todos os constantes no rol. No caso dos planos odontológicos, os procedimentos vão desde diagnóstico e profilaxia, até as cirurgias e implantes.  É evidente que os valores são proporcionais aos serviços disponibilizados. Por isso, ao aderir a um plano, seja de saúde ou odontológico, além do preço, da idoneidade da empresa e da qualidade da rede de prestadores credenciada, é muito importante conhecer a cobertura que este plano oferece.s que você avaliou serem mais adequados ao seu perfil e de sua família.

Os planos odontológicos têm se tornado cada vez mais procurados e, portanto, mais acessíveis. O que é uma consequência da conscientização da população sobre a importância dos cuidados com a saúde bucal. Normalmente eles têm menor impacto no orçamento do que um plano de saúde, já que os tratamentos são mais simples e não necessitam de procedimentos onerosos como as internações, por exemplo.

Você pode se interessar também:

Como é uma consulta odontopediátrica?

Conheça as principais especialidades em Odontologia

15 males que podem ser evitados com consultas regulares ao dentista

Como funciona a perícia em plano odontológico?

O que avaliar para dimensionar a cobertura ideal para o seu plano dentário?

Planos empresariais

Muitas empresas utilizam esse tipo de produto como um aditivo ao leque de benefícios aos colaboradores. Aliás, a grande alavanca para a consolidação dos planos odontológicos veio da adesão das empresas. Os planos empresariais constituem a grande maioria de contratos das operadoras.

Se você é funcionário de uma empresa e ela oferece um convênio odontológico, certamente todas as informações sobre o seu plano dentário estarão disponibilizadas pelo setor de recursos humanos. Os itens mais importantes a serem questionados são a carência, a amplitude da relação de dependentes e a lista de procedimentos contratados.

Planos familiares ou individuais

Estes são os planos para pessoas físicas. A desmistificação dos tratamentos estéticos, o aumento da longevidade, a relação custo x benefício e a elevação do poder de compra estão conduzindo mais e mais clientes aos planos odontológicos.

Geralmente, os planos dentários não estão vinculados às faixas etárias como os planos de saúde. Isto ocorre porque a utilização de serviços odontológicos com frequência representa uma maior prevenção. E a prevenção tende a gerar uma melhor saúde bucal, o que significa menos necessidades à medida que o tempo passa. Em resumo, uma lógica inversa ao que acontece com os planos de saúde.

A cobertura básica normalmente inclui consultas, limpezas, atendimentos de urgência, radiologia, tratamentos de gengiva, de canal e restaurações. Os aparelhos ortodônticos, as próteses, os clareamentos e os implantes usualmente são itens presentes em coberturas maiores.

Histórico e composição familiar

Em primeiro lugar, o histórico de saúde familiar e quanto do orçamento familiar é destinado anualmente para tratamentos dentários. Quais são os problemas bucais mais comuns na sua família? Quando a tendência é de utilização preponderante apenas de profilaxia e aplicação de flúor, um plano básico é suficiente.

Depois, a composição da sua família. Se há crianças entre os seus dependentes, é bom observar se a operadora possui bons odontopediatras credenciados. A probabilidade de alguns acertos nas arcadas ou na posição dos dentes também não pode ser descartada, o que pressupõe a necessidade de um plano que inclua serviços de ortodontia.

Já adolescentes muitas vezes significam aparelhos ortodônticos. Com as novidades estéticas, fica cada vez mais difícil para os jovens conviver com problemas dentários que prejudiquem a beleza de seu sorriso. Aqui, vale avaliar a inclusão desses serviços no seu plano dentário ou o pagamento à parte. O corretor deve ser consultado previamente sobre este assunto, para que se evitem problemas no momento da utilização.

A presença de idosos na família também pode requerer alguns ajustes na cobertura. Especialmente se são pessoas que não cuidaram adequadamente da saúde bucal, o que era muito comum até bem pouco tempo. Próteses e implantes podem ser necessários e vale aqui o mesmo alerta para a inclusão ou não dos serviços no seu plano dentário.

Carência, rede credenciada e operadora

Com todas essas informações em mente, ainda falta considerar a urgência ou não na utilização do plano e, portanto, negociar a carência. Finalmente, e não menos importante, é preciso pesquisar sobre a qualidade e a extensão da rede credenciada, além da idoneidade e da aceitação da empresa operadora.

 

E então? Em seu plano dentário, você está coberto? Ou ainda não tem um plano odontológico?

Conheça os planos e condições que a Uniodonto Uberlândia tem para oferecer para você e sua família. Visite nosso site e solicite um orçamento!

Leave a Reply